1

1

segunda-feira, 26 de março de 2018

Os benefícios da fé para o tratamento médico

Os benefícios da fé para o tratamento médico


Numa recente edição do Fantástico, Reynaldo Gianecchini deu um depoimento emocionado sobre sua luta contra um câncer no sistema linfático. Durante a entrevista à apresentadora Patrícia Poeta, o ator confirmou ter se submetido a cirurgias espirituais como tratamento complementar à quimioterapia, como já havia relatado à revista Veja.

Gianecchini não é o primeiro a recorrer a terapias alternativas em busca de conforto para os momentos de dor, mesmo tendo ele à sua disposição uma das equipes médicas mais renomadas do país. E muitos médicos já buscam entender melhor como a crença em um poder sobre-humano pode ser somada aos tratamentos convencionais.

Além disso, não há como fugir das estatísticas, que apontam um percentual de cerca de 80% dos pacientes com câncer buscando algum tipo de amparo espiritual. Renomados no Brasil e no mundo, hospitais como o Sírio-Libanês e Albert Einsten mantêm núcleos multidisciplinares de medicina integrativa, movimento que nasceu nos Estados Unidos com o Centro de Medicina Integrativa da Universidade de Maryland.

Atualmente, instituições como Havard, Yale e Califórnia também desenvolvem trabalhos ligados à medicina integrativa. E técnicas como acupuntura, meditação e massagens são cada vez mais receitadas por profissionais que lidam com doentes crônicos ou pacientes com câncer.

Recentemente, um estudo publicado no periódico Religion, Disability & Health constatou que espiritualidade atenua os efeitos negativos das doenças em homens e mulheres de forma diferente. Neles, o envolvimento com uma religião traz melhoras físicas, enquanto a saúde emocional delas é mais beneficiada.

“Ambos os gêneros se beneficiam do apoio social – a habilidade de buscar apoio e depender de outros – dado por colegas de congregação e o envolvimento em organizações religiosas”, explica o pesquisador Brick Johnstone.

É claro que cada caso é um caso, pois é fato que a relação entre medicina e religião e/ou crenças sobre-humanas nem sempre é tão amistosa. Que tal você compartilhar sua experiência com outros profissionais aqui no blog? É adepto à medicina integrativa? Contra? Deixe sua opinião!

*Com informações da revista Veja

Fonte: http://www.drteuto.com.br/post/883

Sucos saudáveis

Sucos saudáveis


SUCO ANTICELULITE
Indicação: o pepino hidrata, pois é rico em água. Também é desintoxicante e, com a ajuda da beterraba, que auxilia a circulação sangüínea, colabora para varrer as toxinas das células. O resultado é uma pele mais uniforme.
Já a maçã facilita a digestão e a cenoura contribui para o bom funcionamento do intestino.
Ingredientes: 1/2 pepino, 1 beterraba, 1/2 maçã, 4 cenouras
Modo de preparo: Passe todos os ingredientes na centrífuga. Enfeite com um palito de cenoura.

SUCO EMAGRECEDOR
Indicação: a maçã e a cenoura ajudam na digestão. A beterraba auxilia a circulação do sangue.
E as algas contribuem para inibir a fome, estimulando a saciedade.
Ingredientes: 1 punhado peq. de algas secas, 1 beterraba, 1/2 maçã, 4 cenouras
Modo de preparo: Centrifugue todos os alimentos, menos a alga, que deve ser batida com o suco no liquidificador.
Enfeite o copo com um pedaço de maçã.

SUCO ANTIACNE
Indicação: é antiinflamatório e desintoxicante, colaborando para limpar a pele. A lima é rica em antioxidante (vitamina C) e a couve facilita o funcionamento do intestino.
Ingredientes: 1 folha grande de couve, 3 maçãs verdes, 1 rodela de lima.
Modo de preparo: Na centrífuga, passe as maçãs e a couve. Enfeite o copo com a rodela de lima.

SUCO ANTIDEPRESSÃO
Indicação: a beterraba e o espinafre auxiliam a circulação do sangue, o que estimula as funções cerebrais e acalma os nervos.
O espinafre ainda estimula os movimentos peristálticos do intestino, regularizando-os. A maçã e a cenoura facilitam a digestão.
Ingredientes: 3 beterrabas, 1 punhado de espinafre, 4 cenouras, 1/2 maçã, 1 punhado de salsa
Modo de preparo: Passe todos os ingredientes na centrífuga, menos a salsa. Acrescente-a ao suco já pronto, misturando com uma colher. Enfeite com um ramo de salsa.

SUCO ANTIENVELHECIMENTO
Indicação: a couve-de-bruxelas, a cebolinha e o brócolis são riquíssimos em antioxidantes, que combatem os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce. E também colaboram para recuperar as células, dando mais viço à pele. A cenoura e a beterraba, ricas em fibras, auxiliam o trato intestinal.
Ingredientes: 4 cenouras, 1/2 beterraba, 3 folhas de beterraba, 1 florete de brócolis, 3 couves-de-bruxelas, 2 cebolinhasm
Modo de preparo: Passe todos os alimentos na centrífuga. Enfeite com um palito de beterraba.

SUCO ANTIENXAQUECA
Indicação: o alho auxilia a digestão e colabora para eliminar toxinas. Rico em sódio, o aipo hidrata, ajuda a acalmar e diminui a dor porque colabora com a circulação sangüínea. Já a salsa auxilia a digestão.
Ingredientes: 4 cenouras, 1 dente de alho, 2 talos de aipo, 1 punhado de salsa
Modo de preparo: Centrifugue todos os ingredientes. Só a salsa deve ser acrescentada por último, sendo misturada com a colher. Enfeite com um ramo de salsa.

SUCO ANTIESTRESSE
Indicação: a pêra é rica em fibras e ajuda a hidratar. Enquanto o lêvedo de cerveja e a banana estimulam o bem-estar.
O morango é calmante.
Ingredientes: 2 copos de água, 10 morangos, 1/2 pêra rígida, 1 banana madura, 1 colher (sopa) de lêvedo de cerveja
Modo de preparo: No liqüidificador, bata as frutas com água. Por último, acrescente o lêvedo de cerveja, misturando com a colher. Enfeite com um morango.

SUCO ANTIFADIGA
Indicação: O salsão e a erva-doce estimulam o poder de transporte de oxigênio na corrente sangüínea, proporcionando uma onda instantânea e prolongada de energia. A cenoura, rica em fibra, auxilia a digestão e o funcionamento do intestino.
Ingredientes: 4 cenouras, 1 ramo de salsão, 2 ramos de erva-doce
Modo de preparo: Centrifugue a cenoura e, no liqüidificador, bata o suco com o salsão e a erva-doce. Enfeite com um ramo de erva-doce.

SUCO DIGESTIVO
Indicação: a maçã, a uva e o kiwi, ricos em fibras, favorecem a digestão e estimulam o funcionamento do intestino.
Ingredientes: 1 kiwi firme, 1 maçã verde, 1 cacho pequeno de uvas, 1 rodela de kiwi
Modo de preparo: Passe todas as frutas na centrífuga e enfeite o copo com a rodela de kiwi.

SUCO ANTIINSÔNIA
Indicação: a maçã e a salsa são sedativos naturais, calmantes e eficazes no controle da insônia.
Ingredientes: 3 folhas de couve, 4 cenouras, 1/2 maçã, 1 punhado de salsa
Modo de preparo: Centrifugue a couve, as cenouras e a maçã. No suco já preparado, acrescente a salsa, mexendo com a colher.

SUCO PARA A CÓLICA MENSTRUAL
Indicação: o louro ajuda a diminuir os sintomas da menstruação. O abacaxi e o gengibre são diuréticos, ajudam a diminuir a retenção de líquidos e estimulam o funcionamento do intestino, diminuindo as cólicas. E a maçã, rica em fibra, também colabora para o trato intestinal.
Ingredientes: 3 fatias de abacaxi, 1/2 maçã, 1 fatia fina de gengibre, 1 folha de louro
Modo de preparo: Passe todos os ingredientes na centrífuga e, por último, bata o suco no liqüidificador junto com o louro. Enfeite com um pedacinho de casca de abacaxi.

SUCO DIURÉTICO
Indicação: a laranja funciona como diurético. A uva e a melancia são ricas em fibra, o que ajuda a eliminar as toxinas através das fezes e da urina.
Ingredientes: 1 laranja sem casca, 1 cacho médio de uvas verdes, 2 fatias de melancia, 1 raminho de hortelã
Modo de preparo: Na centrífuga, passe a laranja, as uvas e a melancia. Enfeite o copo com a hortelã.

SUCO PARA A BELEZA DA PELE
Indicação: o brócolis é um antioxidante, que combate os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele. A cenoura e a beterraba, ambos ricos em fibra, facilitam o funcionamento intestinal, o que, indiretamente, deixa a pele mais bonita.
Ingredientes: 4 cenouras, 1 florete de brócolis, 1/2 beterraba
Modo de preparo: Na centrífuga, passe todos os alimentos. Enfeite com um florete de brócolis.

Consultoria: livros Sucos Para A Vida, de Cherie Calbom e Maureen Keane, editora Ática; e As Vitaminas do Futuro, de Wilson Camargo, editora Mauad.

Fonte: Email Carta O Berro

4 Alimentos que são curas naturais

4 Alimentos que são curas naturais


A cada dia que passa, a medicina alternativa fica menos alternativa e mais comum, já que muitos adultos estão preferindo remédios naturais para ajudar com certos problemas de saúde. Coma para ficar saudável! Confira quatro dicas de curas naturais da nutricionista Joy Bauer:

1 – VINAGRE

Vinagre pode reduzir o açúcar no sangue. “Se você tomar 2 a 4 colheres de chá de vinagre com a refeição ou antes da refeição, ele pode neutralizar o aumento do açúcar no sangue que começa a partir da refeição”, explica Bauer, acrescentando que isso é particularmente útil para pessoas com diabetes tipo 2. Claro, não precisa tomar o vinagre puro. Em vez disso, tente misturá-lo com o azeite e iniciar a sua refeição com uma salada.

2 – MEL

Mel acalma a tosse. “O mel ajuda a aliviar a garganta, e também solta o muco”, diz Bauer. Para crianças doentes, com idades entre 1 a 6 anos (mel não deve ser dado a crianças menores de um ano), tente dar meia colher de chá 30 minutos antes deles se deitarem. Para crianças com idade superior a 6 anos e adultos, o ideal é tomar até duas colheres de chá.

3 – CHÁ DE CAMOMILA

Esse chá alivia dores de cólicas menstruais. A camomila ajuda a relaxar o útero, elevando os níveis de glicina do corpo, um aminoácido que impede espasmos musculares. Experimente uma a três xícaras de chá de camomila sem cafeína por dia durante o ciclo menstrual.

4 – ÓLEO DE HORTELÃ-PIMENTA

O óleo de hortelã-pimenta alivia os sintomas da síndrome do intestino irritável (SII). “Ele relaxa os músculos do revestimento do intestino”, diz Bauer. Tome uma cápsula de hortelã-pimenta três vezes por dia, 30 minutos antes da refeição.[MSN]

Fonte: http://hypescience.com/4-comidas-que-sao-curas-naturais/ - Por Natasha Romanzoti

Conheça os sintomas que podem indicar a iminência de um derrame

Conheça os sintomas que podem indicar a iminência de um derrame


Sintomas adicionais

Pesquisadores anunciaram a descoberta de dois sintomas adicionais que podem indicar que uma pessoa está sofrendo um derrame, ou AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Ross Naylor e seus colegas da Universidade de Leicester, no Reino Unido, demonstraram que fraqueza nas pernas e perda de visão podem ser o prenúncio de um derrame.

Até agora, os médicos recomendavam a observação de três sintomas: fraqueza facial, fraqueza nos braços e problemas de fala.

O Dr. Naylor afirma que é necessário ficar de olho nos cinco sintomas.

"Temo que muitas pessoas não saibam que qualquer um que esteja com um ou ambos destes sinais adicionais, sozinhos ou com um dos outros três sintomas, pode significar um indicador de que a pessoa, ou um ente querido, está tendo um derrame e também precisa procurar ajuda médica com urgência", disse ele.

Sintomas do derrame

O primeiro indicador de um derrame iminente é a fraqueza facial, quando a pessoa pode não conseguir sorrir ou apresentar caimento em um dos olhos ou no canto da boca.

Já a fraqueza nos braços pode ser aferida pedindo-se que a pessoa levante os dois braços simultaneamente e observando se ambos sobem no mesmo ritmo e à mesma altura.

Os problemas na fala também podem vir na forma de uma incapacidade de entender o que outras pessoas estão falando.

O que o Dr. Naylor recomenda é que se preste atenção também no surgimento repentino de fraqueza nas pernas, eventualmente com alterações no ritmo do andar, e um turvamento repentino da visão.

No caso da observação de um ou mais desses sintomas, é essencial que se busque auxílio médico imediatamente, uma vez que a recuperação de um derrame depende de um atendimento rápido.

Fonte: Diário da Saúde - Com informações da BBC

10 alimentos que podem reduzir o risco de câncer

10 alimentos que podem reduzir o risco de câncer


Os inúmeros livros e artigos noticiosos sobre alimentos que combatem o câncer podem levar você a pensar que se pode evitar esta temida doença simplesmente por comer melhor.

Infelizmente, não é tão simples. Toda vez que você ver uma manchete dizendo: “Cure o câncer naturalmente”, você deve sair de perto correndo. Correr, na verdade, será mais benéfico para sua saúde do que qualquer outra coisa que notícia estiver empurrando.

Existem sim alimentos associados a um menor risco de contrair câncer. Enquanto isso é uma notícia positiva, lembre-se de que ela é baseada apenas no que acontece em ratos e em estudos de epidemiologia humana revelando, em grande parte, que as pessoas que comiam A, B e C por “x” anos teve um y% de redução no risco de câncer, comparados a um bando de preguiçosos que não fizeram nada para se manter saudável.

Muitas causas de câncer são ambientais, ou tem relação com o tabaco, com a excessiva exposição ao sol ou com trabalho de risco, que envolvem solventes químicos e fumos. Evitar isso é a melhor estratégia de prevenção.

Fora isso, se você quiser as probabilidades ao seu lado, os alimentos nesta lista parecem levar algumas propriedades de proteção ao câncer.

1 – Vinho
Vinho e, em particular, vinho tinto com sua alta concentração de resveratrol da casca da uva, é anti-câncer e pró-coração, pelo menos, com moderação. O álcool pode ser tóxico e está associado a cânceres de mama, fígado e estômago. Porém, há um equilíbrio do resveratrol que contribui de alguma forma desconhecida para suprimir processos metabólitos associados com o crescimento do câncer. Mais e mais os pesquisadores tornaram-se confortáveis em recomendar uma taça de vinho por dia para prevenir o câncer e promover um sistema circulatório mais saudável. Se o conceito de vinho parece demasiado radical para inclui-lo em uma lista de alimentos anti-câncer, considere que o vinho quase sempre vem com uma refeição de massa italiana com molho de tomate (rico em licopeno, associado com a prevenção do câncer), sardinha e uma salada de folhas verdes (no topo da lista de alimentos anti-câncer).

2 – Vegetais crucíferos
Vegetais crucíferos são aqueles da família da mostarda ou do repolho – e a lista é exaustiva. Infelizmente, a maioria dos mercados só traz alguns: repolho, brócolis, couve e nabo. Estes vegetais, em graus variados, são ricos em propriedades anti-cancerígenas, como o sulforafano, diindolilmetano e selênio. Mastigar, mais do que a digestão, libera essas substâncias químicas. Assim, é importante não cozinhar demais os verdes. Qualquer uma das opções podem ser apreciadas frescas ou com uma leve douradinha, ao invés de fervê-los até o talo.

3 – Chá verde
Comece a beber até meio litro de chá verde por dia, frio ou quente, sem se preocupar com a cafeína (chá só tem um terço da cafeína encontrada no café). O chá verde tem epigalocatequina galato (EGCG) e catequinas, que são tão resistentes a células cancerosas como são para nossa língua pronunciar. EGCG retarda o crescimento do câncer. Sem ele, as taxas de câncer no estômago e de pulmão no Japão provavelmente seriam ainda maiores, considerando todos os alimentos que promovem o câncer lá.
Em alguns lugares é extremamente difícil conseguir o chá verde real. O que você compra é uma bebida de chá verde (açúcar, água e alguém sussurrando as palavras “chá verde” sobre a garrafa) ou uma mistura de chá verde (uma mistura de chás para aliviar a amargura natural de chá verde). O chá verde mais potente vem do Japão e os supermercados asiáticos são carregados de variedades. Note também que os chás pretos perdem as catequinas saudáveis no processo de fermentação e os chás descafeinados perdem as catequinas no processo de lavagem.

4 – Vitamina D
A vitamina D não é um alimento por si só, é um proto-hormônio que parece interferir no crescimento do câncer. Muitos estudos em seres humanos demonstraram que a vitamina D é fundamental para reduzir o risco de câncer de cólon e de mama e melhorar as taxas de sobrevivência de câncer de pulmão. O mecanismo exato não é conhecido, mas a maioria dos pesquisadores nos últimos anos tornaram-se cada vez mais convencidos de que poucos de nós recebe a quantidade suficiente de vitamina D através da luz solar ou da dieta. Há poucas fontes vegetarianas, exceto ovos e cogumelos irradiados com UV. O melhor vem dos peixes, como salmão e sardinha.

5 – Folato
Folato, e o ácido fólico relacionado ou a vitamina B9, é parte da família das vitaminas do complexo B, que como um todo tem propriedades preventivas do câncer. A relação do câncer com o folato é complexa. Pessoas com dietas pobres em ácido fólico parecem ter taxas mais altas de câncer. As dietas ricas nessa substância não necessariamente previnem o câncer, mas não parecem fazer mal. A falta de folato pode permitir que o câncer obtenha vantagens, permitindo que mutações ocorram. Geralmente vegetais de folhas verdes, aspargos, feijões, ervilhas e lentilhas, são ricos em folato.

6 – Vegetais verde-escuros
Esta categoria de vegetais se sobrepõe à família de crucíferos e inclui o espinafre, a acelga e a beterraba (em virtude das folhas, mas a raiz vermelha é saudável também). Estes vegetais contêm, entre outras guloseimas, beta-caroteno, luteína e zeaxantina – poderosos antioxidantes que podem bloquear o desenvolvimento precoce do câncer, além de serem ricos em ácido fólico. Melhor ainda, a acelga em particular é extremamente fácil de cultivar em vasos. Verduras frescas são mais macias e saborosas.

7 – Gengibre e açafrão
Gengibre e açafrão são as especiarias mais próximas do que se pode chamar de medicamento de bom-gosto. Gengibre tem poderosas propriedades anti-inflamatórias e pode retardar o crescimento do câncer. Açafrão, a especiaria que forma a base da maioria dos curries, é uma raiz da família do gengibre. O ingrediente ativo é a curcumina, que pode matar células de câncer rapidamente, embora seja em um tubo de ensaio. Gengibre e açafrão realçam o sabor de qualquer refeição e vem com uma longa lista de benefícios saudáveis. Sim, você pode obter tanto gengibre e açafrão/curcurmina em forma de pílula. Mas não é o mais aconselhável. Adicione as iguarias à prateleira de temperos, não ao armário de remédios.

8 – Feijões e lentilhas
Adicione o gengibre e o açafrão acima citados e você terá algo bom e saudável para comer. Feijões e lentilhas contêm numerosos fitoquímicos que mostraram ser capazes de retardar ou evitar danos ao DNA, a base do câncer. O benefício adicional vem com a fibra, associada a um menor risco de câncer digestivo, como câncer de cólon. A parte complicada é aprender a cozinhá-los corretamente. O jeito é fazer amizade com alguém de Minas Gerais que possa te ajudar sempre.

9 – Chocolate
Chocolate tem sofrido inúmeros estudos por cientistas, determinados a provar que ele pode não ser saudável. Mas é saudável, desde que a relação entre o cacau e o doce permaneça elevado – uma barra de chocolate escuro deve ter pelo menos 70% de cacau, de preferência mais. Quanto mais próximo de seu estado amargo, melhor. Mais de uma vez foi constatada a presença de antioxidantes e polifenóis terapêuticos. Em particular, há uma classe de substâncias químicas no cacau chamada catequina, também encontrada no chá, que parece oferecer proteção contra doenças cardíacas, derrame e câncer.

10 – Bagas
Frutas pequenas, adocicadas e com um formato arredondado. Pode ser morango, framboesa, amora, todas são extremamente saudáveis. A maioria desse tipo de fruta contêm ácido elágico e outros antioxidantes polifenóis, que inibem o crescimento de tumores. Não fique muito preso em uma única dessas frutas e nos polifenóis com nomes que não se consegue pronunciar. Concentre-se em uma variedade das frutinhas sazonais.

Bônus: Vitamina deliciosa

Tente misturar a maioria dos itens mencionados nesta lista de alimentos anti-câncer em uma vitamina com iogurte sem gordura ou tofu. Você vai se surpreender com a quantidade de lixo saudável que você pode enfiar em uma vitamina – linhaça, gérmen de trigo e até mesmo vegetais amargos – e ainda criar algo saboroso, contanto que você coloque frutas, cenouras descascadas ou outras combinações. [LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/10-alimentos-que-podem-reduzir-o-risco-de-cancer/ - Por Patricia Herman

Dieta: 10 Erros cometidos pelos homens

Dieta: 10 Erros cometidos pelos homens


As mulheres sabem quando olham para um bolo de chocolate exatamente onde ele vai acabar: nas coxas, bumbum ou causando uma barriguinha. Já os homens não pensam duas vezes sobre as consequências. Comem o pedaço de bolo em dois segundos e ainda pedem mais.

Se você está preocupado com seu peso, confira essas dicas para evitar os maiores erros cometidos por outros homens.

1. Comer demais: Se você termina a sua comida e continua comendo dos pratos dos outros ou está sempre repetindo a comida, isso é um problema. Demora aproximadamente vinte minutos para o seu cérebro receber o sinal de que você está cheio, então pare de comer antes de se sentir satisfeito, e espere ao menos dez minutos antes de repetir a refeição.

2. Quantias erradas: Manter um peso saudável significa comer as coisas certas na quantidade apropriada. Dê uma olhadinha em tabelas de recomendações de porções de comida, e você poderá economizar várias calorias – e vários quilinhos.

3. Beber as calorias: Ceveja, refrigerantes e energéticos não têm valores nutricionais úteis e podem causar desidratação. É melhor reduzir o cosumo desses produtos em 75%.

4. Lanchinhos pouco saudáveis: A comida é o combustível do corpo. Se os combustíveis disponíveis para o seu carro fossem salgadinhos e frituras, você compraria? É hora de cuidar do seu corpo.

5. Comer tarde: Comer sorvete tarde da noite não vai ajudar a ter um corpo melhor. Se você precisa comer algo nessas horas, escolha coisas mais saudáveis, como uma torrada integral com doces pouco calóricos, uma fruta ou queijos magros.

6. Pular o café da manhã: Um café da manhã que combine carboidratos e proteínas é tudo que você precisa. Queijos magros, frutas e um pão integral vão deixá-lo sem fome até a próxima refeição tranquilamente.

7. Comer qualquer coisa: Agora que você é adulto, as suas necessidades calóricas mudaram bastante das da sua adolescência, então é hora de mudar seus hábitos e ajustar a sua ingestão de calorias.

8. Comer produtos processados: Homens da cavern não viviam à base de cachorro-quente, carnes prontas, ravioli enlatado e jantares congelados, e você também não deveria. Coma mais frutas, vegetais, produtos integrais e proteínas magras.

9. Beber pouca água: Atividades físicas e mudanças climáticas alteram a sua necessidade de água. Sempre tome bastante, mas você também pode fazer esse teste (em inglês) para saber se está tomando água suficiente.

10. Comer pouco: Ficar pulando refeições ou comer pouco durante as refeições faz com que você coma mais depois. Cinco ou seis pequenas refeições diárias com duas ou três horas entre cada uma são a melhor forma de comer saudavelmente e sentir menos fome.

Em vez de fazer mudanças drásticas na sua alimentação, tente fazer pequenas mudanças, para ter um maior sucesso no emagrecimento a longo prazo. Uma dieta equilibrada e atividades físicas também têm um papel importante no controle do peso, então também tome cuidado com isso! [Examiner, About, Foto]

Fonte: http://hypescience.com/10-erros-na-dieta-masculina/ - Por Alessandra Nogueira

Como lidar com as câimbras

Como lidar com as câimbras


As câimbras ocorrem quando seu músculo sofre de espasmos, se contraindo involuntariamente e não relaxando. Câimbras como essas podem durar desde alguns segundos ou até mesmo vários minutos. Normalmente é um exercício muito exagerado que provoca esse fenômeno.

Quantas vezes vemos jogadores de futebol sofrerem de câimbras quando eles jogam mais tempo do que o normal?

Uma hidratação inadequada pode, por vezes, também ser a culpada. Um descompasso entre os eletrólitos no seu sangue pode contribuir para o processo.

Normalmente, um alongamento, massagem e descanso “dão um jeito” na câimbra, de acordo com o professor de educação física Tony Gallagher. Se o exercício é feito em um lugar quente, a hidratação é de primordial importância.

Para maximizar as chances de prevenção da câimbra, esteja bem hidratado, treine com uma freqüência e intensidade adequada para você e para o tipo de esporte que pratica, coma bastante frutas e vegetais e tente fazer alongamentos, para que seus músculos fiquem mais flexíveis e para que não sintam tanto os exercícios.

Alguns tipos de remédios, os diuréticos, principalmente, podem induzir câimbras. E, se você está tendo câimbras sem maiores motivos, sem praticar exercícios forçados, é aconselhável consultar um médico. [Telegraph]

Fonte: http://hypescience.com/caimbra-causa-tratamento/ - Por Cezar Ribas

Por que exercícios ficam mais fáceis com música?

Por que exercícios ficam mais fáceis com música?


Com a chegada da primavera, milhares de atletas de ocasião correm às academias para perder as gordurinhas adquiridas no inverno, tentando entrar em forma a tempo para o verão. Mas não importa qual seja a modalidade de exercício escolhida, um instrumento está quase sempre presente, tanto quanto os tênis e as roupas de ginástica: a música.

Mas afinal, o que é que a música e os exercícios têm que combinam tão bem? Vários estudos recentes tentam entender a relação entre nossos pés e ouvidos, e há 20 anos o psicólogo de esportes Costas Karageorghis estuda esta conexão.

Além de seus estudos em laboratório, Karageorghis ajudou a criar uma maratona em Londres que tenta encontrar a combinação perfeita de músicas para as corridas, com bandas tocando ao vivo. A segunda edição anual da maratona “Run to the Beat” (“Correndo no ritmo”, em tradução livre) contou com 9 mil maratonistas – ou cobaias -, correndo ao som da banda ou de seus próprios tocadores de mp3. Uma seleção de músicas cientificamente escolhidas está disponível aqui.

De acordo com o pesquisador, existem quatro fatores que contribuem às qualidades motivadoras de uma música: resposta ao ritmo, musicalidade, impacto cultural e associação.

Os dois primeiros fatores são considerados internos, já que são relacionados à estrutura da música, enquanto os outros dois são externos, que refletem como interpretamos a música. A resposta ao ritmo está ligada às batidas por minuto (bpm) da canção e como ela se encaixa na cadencia dos batimentos cardíacos do corredor. A musicalidade, por sua vez, está ligada à melodia e harmonia da música.

Os efeitos exteriores levam em conta as experiências e preferências musicais das pessoas e as associações que fazemos com certos artistas e músicas.

A escolha da música perfeita

Escolher a música certa para os exercícios pode ter muitos benefícios: segundo um estudo recente, sincronizar as batidas da música com o ritmo do exercício ajuda a aumentar sua eficiência. Na pesquisa, participantes que pedalavam no ritmo da música utilizaram 7% menos oxigênio que quando pedalam sem a música.

A música também pode ajudar a calar aquela voz na sua cabeça que diz que é hora para parar de se exercitar. Pesquisas mostram que este efeito resulta em uma redução de 10% no esforço percebido durante exercícios na esteira.

No estudo realizado por Karageorghis, 30 participantes sincronizaram o ritmo da corrida ao da música, que era de 125 bpm. Antes do experimento, foi feito um questionário para selecionar a música utilizada no testes, e os participantes puderam escolher entre música pop e rock. Quando comparados com outros que se exercitaram sem música, os atletas tiveram uma performance 15% mais eficaz.

“A aplicação sincronizada da música resultou em uma maior resistência, enquanto as qualidades motivacionais da música tiveram impacto significante sobre a interpretação da fadiga no momento da exaustão voluntária”, diz o pesquisador.

De acordo com o estudo, quando o coração dos atletas está atuando entre 30 e 70% da sua capacidade máxima, eles preferem um aumento linear de músicas entre 90 e 120 bpm. Já quando as pessoas atingem entre 70 e 80% do seu máximo, preferem um ritmo entre 120 e 150 bpm. Quando chegamos a um nível acima de 80%, atingimos um limite, e não preferimos músicas mais velozes.

Outro estudo recente, realizado na Universidade John Moores, em Liverpool, olhou para a questão do ritmo com um ângulo diferente. Um grupo de ciclistas voluntários pedalou ao som da mesma música durante três testes diferentes. O que eles não sabiam é que a música foi tocada primeiro na velocidade normal, depois em um ritmo 10% mais lento, e depois mais rápido. A pequena mudança não é suficiente para ser notada pelos participantes, mas afeta seus desempenhos.

A aceleração da música aumentou a distância percorrida em um mesmo tempo e a intensidade das pedaladas. A diminuição do ritmo, por sua vez, causou uma queda de 3,8% na distância percorrida pelos ciclistas, além de 9,8% na força das pedaladas.

Encontrar a música perfeita para o seu exercício pode ser mais fácil agora, com um plug-in chamado Tangerine. Quando integrado à biblioteca do iTunes, ele faz uma playlist baseada nas batidas por minuto que você desejar, arrumando a ordem das músicas para aumentar e diminuir as bpms, para o aquecimento e relaxamento. [MSNBC]

Fonte: http://hypescience.com/23312-por-que-exercicios-ficam-mais-faceis-com-musica/ - Por Alessandra Nogueira

Porque o futebol feminino não é tão legal de assistir quanto o masculino?

Porque o futebol feminino não é tão legal de assistir quanto o masculino?


Tem gente que não sabe explicar porque, mas a maioria das pessoas considera o futebol feminino bem menos atraente do que o masculino. Veja a Copa do Mundo Feminina, passada na televisão há pouco. Você sentiu a mesma emoção quando torceu do que assistindo a Copa América da seleção masculina, por exemplo? (Ok, infeliz exemplo, já que o “Brasil masculino” não tá fazendo grande coisa – e olha que o feminino pelo menos chegou na semi, embora tenha perdido pros EUA).

Porque será que ele é menos atraente? Alguns argumentam que o futebol feminino não é tão interessante aos espectadores quanto o masculino porque os homens são maiores e mais fortes.

Você vê mais atletismo! Mais músculos! Mais grunhidos, sombras e tatuagens questionáveis!

Mas há outra característica, menos desejável, que os jogadores de futebol do sexo masculino apresentam com muito mais frequência do que jogadoras de futebol feminino: cair.

Para o fã de futebol, aquela “simulação” básica de falta que acontece quando um jogador finge ser ferido para cavar uma vantagem é simplesmente parte constante do jogo. Estratégia muito usada, alguns jogadores como Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, ou mesmo Neymar, do Santos, e Jorge Henrique, do Corinthians, entre outros, já ganharam fama de “cai-cai”.

Existem dezenas de tributos amorosos ao teatro do famoso futebol internacional do sexo masculino, e a maioria dos fãs aceita esse teatro como uma parte um pouco chata, mas às vezes cômica do jogo.

De acordo com um estudo, jogadoras de futebol, embora não totalmente imunes ao canto de sereia do mergulho estratégico, caem com muito menos frequência do que suas contrapartes masculinas.

O estudo revisou vídeos de 47 jogos entre 2003 e 2007 de Copas do Mundo Femininas e comparou as taxas de lesão com jogos masculinos em torneios regionais. As lesões aparentes foram divididas em duas categorias: foram consideradas “definitivas” se um jogador foi substituído no prazo de cinco minutos ou estava visivelmente sangrando, caso contrário, as lesões foram consideradas “questionáveis”.

Os pesquisadores descobriram que uma média de 11,26 lesões aparentes ocorreu em partidas de homens, comparado com 5,74 em partidas de mulheres. Aquelas consideradas “definitivas” envolveram 13,7% das lesões femininas e 7,2% das masculinas. Elas se machucam mais, e fingem menos.

Por quê? Existem algumas teorias a respeito. Uma delas é que o futebol feminino não tem a história do masculino, e, assim, as mulheres têm menos tempo para entender e explorar as regras do jogo.

Pode não haver muitas “cai-cai” por aí, mas dê tempo para as senhoras. A história da humanidade tem nos ensinado que as mulheres, quando dada a oportunidade, podem agir tão desonestamente quanto os homens.

Outra teoria é que as mulheres valorizam a integridade do esporte mais do que os homens, já que o futebol masculino é uma indústria mais do que multibilionária global e os jogadores, portanto, têm que fazer de tudo para preservar seus contratos também multibilionários.

Também, homens são mais velozes, mais pesados, maiores, há mais contato físico e, portanto, mais oportunidade de cair. Até a física deve assumir que dois objetos mais massivos criam impacto maior. Claro que algumas fingidas masculinas não nascem em nenhum contato, mas qualquer chance convincente de cair no chão é bem-vinda aos jogadores.

Sem essas experiências irônicas e teatrinhos, o futebol feminino é mais simplesmente futebol. Seria entediante de assistir? [Jezebel]

Fonte: http://hypescience.com/porque-o-futebol-feminino-nao-e-tao-legal-de-assistir-quanto-o-masculino/ - Por Natasha Romanzoti

Como evitar o mau hálito

Como evitar o mau hálito


O mau hálito, conhecido cientificamente como halitose, pode ter consequências ruins na vida das pessoas, como lhe custar um amor ou um emprego. Mais comum do que muita gente pensa, a boa notícia é que tal odor indesejável é mais fácil de se livrar do que se imagina.

A primeira coisa a se fazer é determinar se o seu hálito é fresco ou não. A maioria das pessoas com mau hálito não tem consciência disso, porque o cérebro se torna aclimatado ao cheiro pessoal.

De qualquer forma, existem maneiras de auto-diagnosticar o mau hálito. Comece com a língua. Qual a cor de sua língua? Segundo os médicos, uma língua rosa brilhante indica hálito fresco. Uma língua branca e de aparência escamosa pode indicar mau hálito.

Como as pessoas se habituam ao seu cheiro, checar sua própria respiração com as mãos em concha não é a melhor maneira de verificar a halitose. Em vez disso, lamber as costas da mão, deixar secar por alguns segundos, e depois sentir o cheiro da superfície é a melhor tática.

Os médicos explicam que o mau hálito não é um sinal de má higiene dentária. Não tem a ver com os dentes, e sim com a língua. A língua é como um tapete felpudo. Mais de 600 tipos de bactérias são encontradas na boca média, e muitas dessas bactérias ficam presas sob a superfície da língua e causam o mau hálito.

Combater essas bactérias não é tão difícil nem tão fácil. Uma estratégia-chave é manter-se hidratado. A boca seca é um terreno fértil para as bactérias. A saliva tem oxigênio, um inimigo natural das bactérias fétidas. Beber água e ou mastigar goma de mascar sem açúcar pode produzir saliva e, naturalmente, livrar-lhe do mau hálito.

Chicletes e gargarejos não são más idéias, mas são correções temporárias. Mascaram o cheiro, mas não matam as bactérias que causam o odor.
Cuidar da alimentação ajuda mais. Alguns alimentos podem provocar mau hálito, como alho, cebola, curry e peixes. Bebidas ácidas como cerveja, vinho, café e refrigerante também podem ser um gatilho. Elas contêm compostos que liberam o mau cheiro e são absorvidos pela corrente sanguínea. Limitar chocolates e doces é bom, pois o açúcar ajuda a bactéria a se reproduzir em sua boca, provocando o mau hálito.

E existem também os alimentos que corrigem o mau hálito. O chá verde tem propriedades anti-bacterianas que nocauteiam o fedor. Canela contém óleos essenciais que matam muitos tipos de bactérias orais. Comer frutas e legumes, como batata frita, aipo ou maçãs, oferece dois benefícios: mastigá-los produz mais saliva na boca, e a textura firme ajuda a afastar bactérias. Melões, bagas, laranjas e outros alimentos ricos em vitamina C ajudam a matar as bactérias naturalmente.

Se você modificar seu estilo de vida e hábitos alimentares e o mau hálito persistir, contate um médico. Os especialistas dizem que o mau hálito pode ser um sinal de uma doença mais grave. Em cerca de 10% dos casos, o mau hálito é um sintoma de sinusite crônica, infecção das vias respiratórias, doença do refluxo, doença do fígado e rim, câncer ou diabetes. Essas doenças podem liberar substâncias químicas no corpo que resultam em mau hálito.

Até por esse motivo é bom avisar as pessoas se elas têm mau hálito. A maioria delas não pode cheirar sua própria respiração, portanto, se você detectar o mau hálito de um amigo, você deve falar.

Apesar de desagradável para todos os envolvidos, é a coisa certa a fazer. Afinal, se você fosse a pessoa com mau hálito, não iria querer saber? Especialistas dizem que se manifestar faz parte de ter boas maneiras. Se as pessoas falam mal pelas costas, isso transforma em uma situação pior. Se você respeita a pessoa, é seu dever contá-la.

Eles sugerem duas abordagens. A primeira é sentar-se com seu amigo em um ambiente privado e ser direto. Comece a conversa dizendo-lhe que você acredita que há algo que ele gostaria de saber e que não tem certeza de que ele está ciente do problema.

Ou, se você sabe que a pessoa é sensível, seja mais cauteloso. Delicadamente levante a questão trazendo balas ou chicletes com você. Pegue um primeiro, e depois ofereça um a seu amigo. Se a pessoa não quiser, é aceitável dar uma “indireta”, simplesmente dizendo: “Eu acho que você deveria aceitar”.

As primeiras impressões, profissionais ou pessoais, são as que ficam. Então não deixe o mau hálito manchar sua imagem. Aproveite as dicas e mantenha as bactérias afastadas para ter um hálito fresco. [CNN]

Fonte: http://hypescience.com/como-evitar-o-mau-halito/ - Por Natasha Romanzoti

Como superar a falta de energia e ganhar vitalidade

Como superar a falta de energia e ganhar vitalidade


Falta energia para trabalhar, malhar, passear, se arrumar, namorar e até se divertir? Nossos especialistas apontam causas possíveis e revelam como recuperar a vitalidade

Fora a escassez de combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás natural), outra crise de energia ameaça o planeta. O cansaço é uma queixa cada vez mais comum. Uma pesquisa da filial brasileira da International Stress Management Association (Isma) ouviu 760 pessoas em Porto Alegre e em São Paulo em 2010: 94% das mulheres relataram sobrecarga no trabalho. Dessas, 89% manifestaram cansaço frequente. O alarme já havia soado num estudo britânico encomendado pela revista Top Santé em 2007: 85% das 2 mil entrevistadas se declararam exaustas. Os autores observaram que a batalha para conciliar os afazeres domésticos, a educação dos filhos e a carreira torna o período dos 30 aos 40 anos o mais difícil da vida da mulher.

Diferentemente do cansaço comum, que desaparece após uma boa noite de sono, a fadiga persiste e traz companhia: desânimo, dificuldade de concentração e fraqueza muscular. “Prejudica o desempenho, interfere nos relacionamentos, repercute mal em todas as esferas da vida”, avisa a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR. Assim, não dá para ignorar esse sintoma. Antes, porém, de acusar o atual estilo de vida frenético, vale a pena investigar se há outra explicação física, mental ou emocional. “A exaustão pode sinalizar várias doenças”, diz o presidente da regional paulista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Abrão José Cury Júnior. “O médico precisa ouvir o paciente e fazer um bom exame físico para chegar ao diagnóstico.”

Questão de sangue

Causa comum de cansaço, a anemia é a baixa da hemoglobina, pigmento do sangue que carrega oxigênio para as células. “Essa condição priva o corpo de energia”, diz a endocrinologista Silvia Bretz, do Rio de Janeiro. Surge por causa da dieta pobre em nutrientes, em especial ferro e vitamina B12 (carne e frango), ou da perda de muito sangue na menstruação (nesse último caso, pedem-se também dosagens hormonais). Um hemograma confirma a suspeita. O tratamento prevê correção da dieta e suplementação de vitaminas.

Sono picadinho

Mesmo dormindo as oito horas, há quem acorde cansado. Motivo comum é a apneia do sono, que ocasiona pequenas pausas da respiração e microdespertares noturnos. Isso compromete o descanso. O distúrbio, frequente em quem ronca e está acima do peso, pode ser notado no exame do sono (polissonografia). Tratamento: aparelho que alivia o ronco e, às vezes, cirurgia.

Exaustão extrema

Os exames dão resultado normal. A hipótese para o cansaço físico e mental é a síndrome da fadiga crônica, que acomete quem já teve alguma virose, como mononucleose, e dura pelo menos seis meses, com dores de cabeça e musculares, gânglios inchados e perda da concentração. “Antes de adoecerem, quase todas as vítimas são ativas. Sob o domínio da doença, tornam-se meras sombras do que foram; seus corpos se comportam como um inimigo, tornando cada despertar uma luta física, emocional e cognitiva que dificulta as ações mais simples”, escreve a psicóloga inglesa Kristina Downing-Orr no recém-lançado Vencendo a Fadiga Crônica (Summus Editorial). Ela sugere suplementos vitamínicos, exercícios, relaxamento e, em certos casos, antidepressivos.

Picos de açúcar

Diabetes não detectada ou fora de controle é outra possibilidade. O distúrbio aparece quando o pâncreas deixa de produzir insulina ou o organismo resiste a essa substância, que leva a glicose para dentro das células. “Daí as células não dispõem de glicose para gerar energia, e o açúcar se acumula no sangue, com risco de lesar coração, rins, nervos e olhos”, informa Silvia Bretz. O diagnóstico requer dosagem de glicose no sangue. O controle engloba ajuste da dieta, exercícios físicos regulares e, se preciso, remédios.

Na linha de fogo

Infecções podem esgotar sua energia, sejam elas bacterianas, como certas pneumonias, ou virais, caso da aids. Às vezes o culpado é uma infecção urinária não diagnosticada ou mal tratada. Basta uma gripe para deixar o corpo moído. Então, o cansaço costuma se associar a febre e gânglios inchados. Outro sintoma destacado pelo clínico geral é a perda de peso sem causa conhecida, que pode sugerir algo mais grave, como linfoma, câncer no sistema linfático. Os exames variam conforme a suspeita, bem como o tratamento. Pode ser à base de antibióticos, antivirais ou quimioterápicos.

Em guerra com a balança

Os quilos a mais, por si só, cons tituem um problema: “Uma coisa é carregar 65 quilos, outra é carregar 85”, explica a endocrinologista Silvia Bretz. “O excesso de peso exige maior esforço do coração, dos músculos e dos vasos sanguíneos, o que pode trazer cansaço e doenças, como hipertensão arterial e dia be tes.” O tratamento combina dieta e exercícios, às vezes medicamentos para reduzir o apetite e, em casos severos, cirurgia.

Preto e branco

O cansaço às vezes é o sinal inicial da depressão, lembra Cury Júnior. A doença se caracteriza por tristeza mental profunda, irritabilidade, desinteresse por algo que só nos dava alegria, dificuldade de concentração, alteração do sono, mudanças de apetite e dores crônicas, além da perda de energia. Antidepressivos e psicoterapia ajudam a recuperar o interesse pela vida.

A maioria

Em mais de 90% dos pacientes, o cansaço é resultado do estilo de vida. Dieta irregular, longas horas de jejum, comer rápido, abusar de café, não praticar exercícios, dormir menos que o necessário. “É uma bola de neve: uma coisa potencializa a outra”, comenta Silvia Bretz. Desse modo, é preciso combater o cansaço em várias frentes. “Não dá para tomar um remedinho e prosseguir num ritmo alucinante. É preciso dar a devida atenção a esse alerta, desacelerar, respeitar os próprios limites.”

Quase parando

Distúrbios na tireoide podem ser os responsáveis. O mais usual é o hipotireoidismo: a glândula opera em ritmo lento e produz menos hormônios. Ocorrem sonolência, cansaço, queda de cabelo, pele seca, unhas quebradiças, intestino preso, menstruação irregular, redução da libido e ganho de peso. A dosagem de hormônios (T3 e T4, sintetizados ali, e o TSH, que estimula a glândula) aponta o problema, pois os sintomas nem sempre são evidentes. É preciso repor as substâncias em falta.

Coração e pulmão em risco

Antecedentes de infarto na família, tabagismo e hipertensão alertam para os males do coração. “Na insuficiência cardíaca, a fadiga surge porque o sangue não é bombeado a contento. Já na insuficiência respiratória, o cansaço se expressa por falta de ar”, diz o cardiologista Luciano Harary, do Hospital Samaritano, em São Paulo. Eletrocardiograma e ecocardiograma ajudam a diagnosticar e a planejar o tratamento.

Energia a jato

• O café da manhã ou lanche deve ser à base de pães ou cereais integrais, iogurte ou leite desnatado e frutas (pêssegos, uva, maçã, damasco seco, goiaba). A mistura de proteínas, carboidratos complexos e fibras garante um ótimo aporte de energia.
• A cada 60 a 90 minutos de atividade no trabalho, faça breves pausas de dois a cinco minutos. A medida renova o gás.
• Meditar nesses minutinhos, nem que seja no banheiro do escritório, é indicado. Fique numa posição confortável, feche os olhos e concentre-se na respiração mais lenta.
• Uma caminhada após o almoço, mesmo que por apenas dez minutos, revigora.
• Telefonar para uma amiga bem-humorada pode devolver a disposição.
• Assistir a uma comédia ajuda. Rir ativa a circulação, alivia a ansiedade, aumenta o pique e torna a rotina mais agradável.
• Separar algumas horas para se dedicar a um hobby, tomar banhos relaxantes e receber massagens recarregam a bateria.
• Horários regulares para comer, dormir e se levantar organizam o relógio interno.

Foto modelo Karen Nuernberg, Lumière, Karine Basilio; laranja e açúcar, Carlos Cubi; demais Getty Images

Fonte: Revista Claúdia – por Cristina Nabuco

Dormir menos pode significar comer mais

Dormir menos pode significar comer mais


Pesquisas recentes sugerem que a privação do sono, além de ter outras consequências, pode aumentar o apetite também.

As descobertas podem explicar a ligação entre sono insuficiente e excesso de peso, que foi encontrada em estudos anteriores. É possível que exista um efeito causal entre as condições.

O estudo mostra que, depois de dormir apenas quatro horas, as pessoas tendem a comer mais calorias no dia seguinte do que quando tem uma boa noite de sono.
Isto é especialmente verdade para mulheres, que consomem uma média de 329 calorias a mais quando privadas de sono, enquanto os homens consomem apenas 263 a mais.

O estudo incluiu 13 homens e 13 mulheres com idades entre 30 e 45 anos, saudáveis e com peso normal. Cada um dos participantes passou dois turnos de seis dias sob a estreita supervisão de um laboratório de sono.

Durante o primeiro turno, eles podiam dormir até nove horas por noite, e no outro foram restritos à apenas quatro horas. Eles não tinham permissão para sair do laboratório, nem estavam autorizados a cochilar.

Durante os primeiros quatro dias do estudo, todos comeram uma dieta fixa de cereais e leite de manhã, e pratos congelados no almoço e no jantar. Nos dois últimos dias do estudo, eles poderiam escolher o que queriam comer.

Quando privados de sono, além de consumir mais calorias, os voluntários pareciam escolher mais alimentos ricos em gordura e proteína. O sorvete foi um favorito.

Tanto homens quanto mulheres comeram mais alimentos ricos em proteínas quando privados do sono, mas só as mulheres ingeriram mais gordura. As mulheres comeram em média 31 gramas a mais de gordura depois de dormir por quatro horas.

Segundo os pesquisadores, os participantes privados de sono poderiam simplesmente estar procurando uma fonte de energia rápida para recuperar-se, mas pode ser também que a falta de sono prejudique a capacidade das pessoas de fazer escolhas alimentares saudáveis.

Pessoas acima do peso muitas vezes têm problemas de sono, sendo o mais conhecido a apnéia do sono, uma doença respiratória que provoca despertares frequentes. Porém, não estava claro se as pessoas estão acima do peso por causa de seus problemas de sono, ou se os seus problemas de sono resultam em excesso de peso.

O novo estudo pode ser um passo na direção de responder a esta pergunta, já que inclui apenas pessoas com peso normal e, portanto, elimina qualquer influência do sobrepeso ou obesidade. No entanto, por ser de pequeno porte, a pesquisa não pode ser conclusiva.

Os pesquisadores acreditam que a falta de retenção exibida pelos voluntários privados de sono pode ter consequências nocivas a longo prazo. Comer regularmente 300 calorias extras por dia somaria cerca de 13,61 quilos ao peso de uma pessoa ao longo de um ano, aumentando seu risco de doenças cardíacas, diabetes e outras doenças crônicas.

Os cientistas esperam entender melhor o problema entre privação do sono e alimentação para poder sugerir soluções. [CNN]

Fonte: http://hypescience.com/dormir-menos-pode-significar-comer-mais/ - Por Natasha Romanzoti

Parar de fumar melhora qualidade de vida...

Parar de fumar melhora qualidade de vida


Alguns fumantes dizem que não conseguem parar de fumar, pois se sentem tristes e melancólicos sem o cigarro. Contudo, pesquisa publicada na revista Annals Springer of Behavioral Medicine mostra que boa parte dos ex-fumantes se mostra mais saudáveis e mais satisfeitos com suas vidas em um prazo que pode variar de um a três anos após largar o vício.

Realizado na Escola de Medicina e Saúde Pública da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, o estudo mostra que parar de fumar pode melhorar o bem estar psicológico da pessoa. “Não há duvidas que parar de fumar pode melhorar a saúde e, até mesmo, salvar vidas. O que é menos claro na medicina é como largar o vício afeta a qualidade de vida, especialmente do ponto de vista psicológico”, diz Dra. Megan Piper, coordenadora do estudo.

O estudo envolveu 1.504 fumantes que ingressaram em tratamento para largar o vício. Foram avaliados aspectos relacionados à qualidade de vida geral (saúde, auto-estima, filosofia de vida, padrão de vida, trabalho, lazer, aprendizagem, criatividade, serviço social, relações amorosas, amizades, relacionamentos com as crianças, as relações com familiares e amigos), emoções positivas e negativas e ocorrência de estresse. Os voluntários foram acompanhados por três anos.

Os fumantes acreditam que sua qualidade de vida pode diminuir com a cessação do fumo. Entretanto, os pesquisadores descobriram que, a longo prazo, aqueles que alcançaram a meta de largar de vez o cigarro não passaram por diminuição da qualidade de vida, ao contrário, sentiam-se mais felizes e satisfeitos com suas vidas do que os que desistiram do tratamento.

Fonte: Springer – Boasaúde-UOL

47 dicas para você alcançar todos os seus sonhos ...

47 dicas para você alcançar todos os seus sonhos


O poder de transformar desejos em realidade habita em sua mente. Adote no dia a dia hábitos e atitudes que vão aproximar você de seus sonhos.

1 - Atraia felicidade
Nosso corpo responde a cada pensamento com uma sensação: imaginar aquela viagem à praia desperta prazer; a lembrança de um amigo doente, preocupação. Exercite a mente focando a atenção naquilo que deseja e atraindo boas sensações. Esse é o início do caminho em direção à realização do seu sonho.
2 - Mente influente
Crie imagens mentais do seu sonho realizado. Assim o cérebro se antecipará preparando-se para a concretização. O simples ato de mentalizar orienta nosso corpo para a execução, estabelecendo uma conexão temporal entre pensamento, sentimento e realização.
3 - Um passo de cada vez
Sabe aquelas eternas promessas, como as resoluções de ano novo, em geral engavetadas? Divida esses e outros objetivos em metas menores, de mais fácil execução. Desse modo você consegue planejar uma conquista a cada mês.
4 - Diga sim às oportunidades
A piada é velha, mas didática. Um náufrago rezou para ser salvo. Sua fé era tamanha que disse não à boia jogada por um navio e até ao resgate de um helicóptero enquanto aguardava a própria mão de Deus. Pode rir, mas veja se você também não está desperdiçando boas chances.
5 - Dê as mãos
Você não está sozinha neste mundo. Parcerias funcionam e nos aproximam de nossas realizações. Compartilhar sonhos é uma delícia, desde que os objetivos sejam os mesmos. União boa é aquela que soma intenção e compartilha satisfação.
6 - Sua heroína interior
Segundo a terapeuta corporal Maria Lúcia Teixeira da Silva, não basta sonhar. É preciso ter um sonho inspirado, ou seja, aquele que surpreende você mesma. Por exemplo, uma viagem para algum lugar desconhecido!
7 - Exercite o hábito de acreditar
"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o Universo conspira a seu favor", disse certa vez o escritor e pensador alemão Johann Goethe (1749-1832).
8 - Senhora do seu destino
Não transfira para seu chefe, um filho, o gerente do banco ou até um improvável príncipe encantado o poder de realizar seus sonhos. Eles são seus! Pense, tomando a si mesma como ponto de partida, no que é possível fazer para alcançá-los. E mãos à obra!
9 - Entre na sua agenda
Você estará mais energizada - e feliz - no fim do dia se em algum momento encontrar um tempinho para você mesma. Que tal fazer as unhas, tirar 15 minutos para um café com a amiga do trabalho, ouvir sua música preferida no iPod?
10 - Que venha o novo!
O inimigo mais perverso das nossas verdadeiras realizações é o hábito, a cômoda postura de evitar o desconhecido. Experimente mudar de caminho, provar um novo sabor, usar uma cor que ainda não tem no guarda-roupa.
11 - O templo da sua alma
Em vez de esperar um abalo na saúde para começar a se tratar com carinho, fortaleça o corpo. Atividades em grupo e lúdicas, como a dança, são uma boa forma de começar.
12 - Ouça o coração
Para ver e ouvir seus desejos, é preciso cultivar um pouco de silêncio e sair da excitação caótica e dos afazeres automáticos do cotidiano. Acesse seu interior abrindo espaço para o sentir.
13 - A sua definição de riqueza
"Sucesso se tornou um padrão medido por conquistas materiais. Mesmo que, para tê-las, não sobre tempo para curtir a família e os filhos", diz o escritor e consultor Eduardo Shinyashiki. Então, defina os seus" parâmetros de realização, de preferência equilibrando a balança.
14 - Enfrente o medo
Sim, o desconhecido quase sempre dá um frio na barriga. Mas não permita que isso a paralise. Para ganhar coragem, use a motivação a seu favor: se o objetivo for uma viagem maravilhosa, coloque uma bela foto do lugar desejado em sua mesa de trabalho.
15 - Tempo, tempo, tempo, tempo
Ter uma rotina menos estressante é uma das estratégias para conseguir fazer tudo. Christian Barbosa, especialista em administração do tempo e produtividade, ensina: decida na noite anterior a roupa para o dia seguinte. Além de evitar atrasos, isso a deixa livre para decisões mais importantes.
16 - Sua nova melhor amiga, a planilha
Dê um basta no descontrole financeiro separando tudo por pastas: contas, imposto de renda. E crie uma planilha para anotar os recebimentos e gastos do mês. Você vê para onde o dinheiro está indo!
17 - Ponha pilha na sua energia
Você está cansada e não consegue se concentrar? A falta de energia é um furo na produtividade e a desvia das verdadeiras metas. Recarregue as baterias: arrume um hobby, procure um médico, alimente-se em horários regulares, faça sexo com frequência.
18 - Ganhe aliados
Seu dia fica mais leve e você tem muito mais vigor para os projetos pessoais se conseguir dividir as tarefas domésticas com o parceiro e com a família. No trabalho também é preciso aprender a delegar as tarefas. E a chave para isso é planejar-se.
19 - Um peso a menos
Sabe aquele projeto que demanda grande energia para ser realizado e mais energia ainda para ser mantido? Reflita e decida honestamente se vale a pena tanto esforço. Se ficar em dúvida, já é motivo para deixar de lado.
20 - A arte de dizer não
Que tal negar de forma concreta sempre que pedidos de favores e imprevistos ameaçarem seu planejamento e sua disponibilidade? Do pedido de empréstimo da amiga à tarefa extra no trabalho, apenas diga sim se puder cumprir sem comprometer seus objetivos e seu orçamento.
21 - 1, 2, 3...
O que você precisa fazer primeiro? Você sabe pelo menos 80% do que deve ser feito hoje? Se não souber responder a essas perguntas, com certeza estará perdida em tarefas circunstanciais, sem foco para o que realmente importa. Organize-se!
22 - Questão de equilíbrio
Mantenha seu metabolismo bem regulado não passando intervalos maiores que três horas sem se alimentar. Isso pode ajudá-la, inclusive, a manter ou perder peso, se aliado a uma dieta equilibrada.
23 - Entendida no assunto
Se muita gente a interrompe durante as conversas, pode ser porque sua comunicação não anda muito adequada. Faça uma revisão de como fala, redige os e-mails, concede informações e delega atividades.
24 - Pare de apagar incêndios
Seu dia tem mais urgências do que tarefas planejadas? Separe um tempo para analisar qual emergência é mais comum e como fazer para evitá-la. Você vai ver que sobrará mais tempo para suas realizações.
25 - A little help from my friends
Em vez de trabalhar em casa, hoje a tendência é se agrupar no coworking: pessoas com atividades diferentes que compartilham o mesmo local todos os dias. O convívio estimula a produtividade, oxigena as ideias, amplia a rede de contatos.
26 - Respire
Todos respiramos, é claro. Mas você já prestou atenção no seu ritmo respiratório? Ele diz muito a respeito das emoções. Pergunte a um budista ou terapeuta corporal. Exercite a respiração profunda diariamente. Ela vai favorecer a fluidez da energia vital.
27 - Movendo montanhas
O cardiologista americano Herbert Benson revela em seu livro Medicina Espiritual (Campus) que a fé pode levar à cura de até 90% dos nossos problemas de saúde. E boa saúde é o ponto de partida para todas as nossas realizações.
28 - A maior herança
Se tiver em sua história familiar alguém com muita força de viver, pense que você herdou essa mesma força.
29 - Confie
Você confia profundamente em alguém? Fale com essa pessoa. Você tem alguém que a apoia em seus projetos? Fale com ela. Você tem uma pessoa a quem recorrer na crise? Fale com ela. Mesmo que seja só um exercício mental.
30 - Esporte clube
Para adicionar mais fôlego ao seu dia a dia, movimente-se. Não precisa virar uma atleta. Nade, corra ou faça musculação (com orientação profissional). Falta tempo ou dinheiro? Troque o elevador pelas escadas (diariamente); ande mais a pé; vá à padaria de bike...
31 - Nunca diga nunca
Não existe sonho impossível se ele representa seu desejo mais autêntico. Mas é preciso investir. Você dificilmente trabalhará no exterior se nem fala inglês. Observe o que a distancia de seu objetivo e lapide suas capacidades.
32 - Respeite o relógio biológico
Algumas pessoas rendem mais no trabalho no período da manhã, enquanto outras estão mais bem-dispostas à tarde. Procure descobrir seu pico biológico e adequar sua rotina o melhor possível a ele.
33 - Você não é beija-flor
Você começa uma atividade e em pouco tempo salta para outra? Se a empreitada for grande, feche os softwares que não estejam sendo usados no computador, coloque o celular no silencioso e, se funcionar para você, ouça música.
34 - Bela adormecida
A privação de sono de qualidade pode interferir nos sonhos pessoais, pois prejudica o ciclo metabólico, a atividade digestiva e a produção de hormônio. O resultado é uma situação de desequilíbrio orgânico e mental que suga as energias.
35 - Conheça seus limites
Às vezes, nossos limites não são mentais ou intelectuais, mas físicos mesmo. Para conhecer os seus, é recomendável uma avaliação médica e, se possível, também de um profissional de educação física.
36 - Assuma seu lado poderosa
Se o objetivo é conquistar o gato, não vá com tanta sede ao pote. Sherry Argov, autora de Por Que os Homens Amam as Mulheres Poderosas? (Sextante), aconselha deixar que os homens façam o trabalho e a conquistem!
37 - Jogo de cintura
Há mais motivos para perseguir as medidas da cinturinha de pilão do que somente a estética. A gordura abdominal (principalmente a visceral) está relacionada a diversos males, como diabetes, hipertensão e doenças circulatórias e cardíacas.
38 - Rituais de celebração
Você terá ainda mais gás para alcançar seus objetivos se puder comemorar as pequenas vitórias. Faça um jantar especial, tire uma tarde para namorar. A sensação boa e a certeza de estar no caminho certo lhe trarão mais energia!
39 - Sexo não tem idade
Nesta, os especialistas são unânimes: exercer a sexualidade plenamente é bom sempre, não importa a idade. A prática renova a disposição, coloca combustível na vida, aumenta a intimidade com seu amado.
40 - Cuide-se bem
Não é porque está em plena batalha pelo sucesso que vai deixar de lado a autoestima e a aparência. Cinderela era uma moça trabalhadeira, simpática e honesta, mas só conquistou o príncipe depois de trocar os farrapos por um belo vestido e sapatinhos de cristal.
41 - Use o arsenal de beleza a seu favor
Maquiagem, dermocosméticos e até cirurgia plástica são recursos cada vez mais modernos e acessíveis. Portanto, valha-se deles. O resultado será uma injeção na autoestima e, consequentemente, em seu poder de realização.
42 - Facebook não basta
Na correria, é comum o tempo para os amigos se esvair. Impeça que isso aconteça mantendo contato com quantos puder. As redes sociais são ótimas, mas acrescente a presença e o carinho. Cada amigo de verdade significa mais gente torcendo pelo seu sucesso e participando dele.
43 - Sim, você merece
É normal que dúvidas apareçam diante de uma nova realização. Mas cuide para não ser tomada por pensamentos derrotistas. Combata retomando as imagens mentais do seu sonho.
44 - Doe-se
Sim, você quer alcançar objetivos, mas eles fazem mais sentido quando também alimentam a solidariedade. Realize um trabalho voluntário ou, se não der, faça a energia de sua casa circular doando periodicamente tudo que já não cabe mais na sua vida.
45 - Conheça alguém novo
Pode parecer difícil, mas arrisque-se. Abra um sorriso para a desconhecida que puxa papo no mercado, troque informações com quem está em um projeto semelhante no trabalho, ouça opiniões diferentes.
46 - Permita-se o bombom
Há momentos em que nada faz mais bem do que um chocolate, sem culpa. Além de aumentar os níveis de serotonina (substância relacionada à sensação de prazer), é rico em vitaminas e minerais como cálcio e ferro.
47 - Ria dos seus fracassos
Você pode aprender muito com os próprios erros, mas isso se torna bem mais fácil se conseguir encarar os insucessos com bom humor. Além de evitar o stress e o desânimo, fica mais aberta para analisar de forma honesta sua performance e compreender melhor o que não deu certo.

Fonte: Revista Cláudia - Rose Campos

10 dicas para ter uma voz saudável

10 dicas para ter uma voz saudável


Muitas pessoas vão à academia e passam horas cuidando de sua aparência e de seu corpo. Mas quem se preocupa com a voz?

Você provavelmente não. Mas deveria. “A sua voz é o seu embaixador para o mundo exterior”, afirma o pesquisador Norman Hogikyan. “Ela retrata sua personalidade e emoções. As pessoas fazem avaliações sobre você com base em sua voz. Problemas com a voz também podem ter um tremendo impacto sobre sua vida”, diz. Confira 10 dicas para ajudar a manter a sua voz em forma:

1 – MANTENHA-SE HIDRATADO
Beba água para manter seu corpo bem hidratado e evite álcool e cafeína. Suas cordas vocais vibram muito rápido, e ter um balanço hídrico adequado ajuda a mantê-las lubrificadas.

Nota importante: os alimentos que contêm grandes quantidades de água são excelentes, como maçãs, peras, melancia, pêssego, melão, uvas, ameixas, pimentões.

2 – DESCANSE A VOZ
Faça vários “cochilos vocais” todos os dias, especialmente durante períodos de uso prolongado. Por exemplo, os professores devem evitar falar durante os intervalos entre as aulas e encontrar maneiras tranquilas de passar a hora do almoço ao invés de falar em uma sala barulhenta com os colegas.

3 – NÃO FUME
Não fume, ou se você já fuma, largue o cigarro. Fumar aumenta o risco de câncer de garganta, e a inalação de fumaça (mesmo passiva) pode irritar as cordas vocais.

4 – NÃO ABUSE
Não abuse ou use indevidamente a sua voz. Evite gritar, e tente não ficar falando alto em áreas ruidosas. Se a sua garganta ficar seca ou cansada, ou a sua voz começar a ficar rouca, reduza o uso. A rouquidão é um sinal de que suas cordas vocais estão irritadas.

5 – RELAXE A GARGANTA
Mantenha a sua garganta e músculos do pescoço relaxados mesmo quando você está cantando notas altas ou baixas. Alguns cantores inclinam suas cabeças pra cima ao cantar notas altas e para baixo ao cantar notas baixas. Se não fizer isso, os músculos vocais podem ficar tensos e seu alcance vocal pode diminuir.

6 – MODO DE FALAR
Preste atenção em como você fala todos os dias. Mesmo artistas que têm bons hábitos de canto podem causar danos à voz enquanto falam. Muitos cantores qualificados não continuam seus hábitos saudáveis quando falam. O certo é ter bastante fluxo de ar quando falamos.

7 – NÃO PIGARREIE
Não limpe a garganta com muita frequência. Quando você pigarreia, é como se batesse suas cordas vocais em conjunto. Fazer isso em excesso pode prejudicá-las e torná-lo rouco. Experimente um gole de água ou engolir a seco para saciar o desejo de limpar a garganta. Se você sente que tem que pigarrear muito, vá em um médico.

8 – EVITE FALAR QUANDO ESTIVER DOENTE
Se você está doente, poupe a sua voz. Não fale quando você está rouco devido a um resfriado ou uma infecção.

9 – NÃO SOBRECARREGUE A VOZ
Quando você tiver que falar publicamente, para grandes grupos ou ao ar livre, pense sobre o uso de amplificação para evitar esticar a sua voz.

10 – TEMPO MOLHADO
Umidifique sua casa e áreas de trabalho. Lembre-se: umidade é bom para a voz.[LiveScience]

Fonte: http://hypescience.com/10-dicas-para-ter-uma-voz-saudavel/ - Por Natasha Romanzoti

Como surgiram os sinais de pontuação?

Como surgiram os sinais de pontuação?


A maioria dos sinais que conhecemos apareceram na Europa entre os séculos XIV e XVII. "Eles nasceram para facilitar a leitura e a compreensão dos textos", afirma o linguista Osvaldo Humberto Leonardi Ceschin, da USP. O período em que as primeiras vírgulas, pontos de interrogação e dois pontos surgiram coincide com o momento em que o hábito de ler, praticamente restrito aos monges na Idade Média, crescia com o surgimento da impressão tipográfica. O grande ancestral da pontuação, porém, apareceu bem antes disso. O ponto já era usado no antigo Egito em textos poéticos e no ensino de crianças na escrita hierática - espécie de letra de fôrma que simplificava os complexos hieróglifos. À medida que os jovens ficavam mais fluentes na leitura, os pontos eram retirados.

Os usos e funções dos sinais de pontuação também variaram muito ao longo dos séculos. "O ponto, por exemplo, nem sempre marcou a conclusão de uma ‘idéia completa’. Na Idade Média, ele era inserido antes do nome do herói ou de um personagem importante da narrativa, por questões de respeito ou só para que seu nome fosse enfatizado", diz a lingüista Ana Cristina de Aguiar, que desenvolve doutorado sobre essa questão na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Ponto a ponto

A maioria dos sinais de pontuação surgiu após a Idade Média

Sinal - Ponto final (.)
Quando surgiu - 3000 a.C.

Sinal - Interrogação (?) / Exclamação (!)
Quando surgiu - Século XIV

Sinal - Vírgula (,) / Ponto e vírgula (;)
Quando surgiu - Século XV

Sinal - Dois pontos (:)
Quando surgiu - Século XVI

Sinal - Aspas ("")
Quando surgiu - Século XVII

Fonte: Revista Mundo Estranho

Dieta mediterrânea adiciona 3 anos a sua expectativa de vida

Dieta mediterrânea adiciona 3 anos a sua expectativa de vida


Segundo um novo estudo, comer grandes quantidades de vegetais e peixe, além de consumir produtos à base de animais como carne e leite com moderação, pode aumentar a chance de viver em mais de 20%.

Essa dieta mediterrânea, com alto teor de fibras e baixo teor de gordura, reduz o risco de câncer, doenças cardíacas, entre outras condições. Agora, o estudo mais recente sobre a dieta comparou seus efeitos sobre a longevidade em milhares de pessoas com 70 anos de idade ou mais, ao longo de mais de 40 anos.

“Isto significa na prática que as pessoas idosas que comem uma dieta mediterrânea vivem cerca de 2 a 3 anos a mais do que aqueles que não a fazem”, disse o pesquisador Gianluca Tognon.

Três estudos separados apoiam as conclusões desse relatório. Um examinou os benefícios da dieta sobre as pessoas na Dinamarca, um sobre as pessoas no norte da Suécia e um sobre as crianças.

Tognon, um italiano nativo, disse: “A conclusão que podemos tirar desses estudos é que não há dúvida de que uma dieta mediterrânea está associada a uma melhor saúde, não só para os idosos, mas também para os jovens”.

De acordo com a Unesco, a dieta mediterrânea é baseada em produtos como peixe, legumes, nozes e frutas, mas também inclui uma estrutura de tradição, onde o conhecimento é passado entre as gerações e através das comunidades.

Desde 1950, os cientistas têm estudado a dieta típica de países como Itália e Grécia, depois de perceber que as pessoas nos países do sul europeu desfrutavam vários benefícios de saúde sobre os seus homólogos do norte.

No início deste ano, uma revisão de 50 estudos existentes, que analisou um total de 500.000 pessoas, descobriu que as que seguem a dieta têm menos probabilidade de desenvolver problemas de saúde que podem causar doença cardíaca, como obesidade, diabetes e pressão alta. O benefício da dieta consiste nos “efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios” dos alimentos.

Estudos anteriores também alegaram que a comida mediterrânea pode proteger contra o câncer e a demência.[Telegraph]

Fonte: http://hypescience.com/dieta-mediterranea-adiciona-3-anos-a-sua-expectativa-de-vida/ - Por Natasha Romanzoti

Coma de acordo com a sua idade

Coma de acordo com a sua idade


Com o tempo tudo muda, até a forma como o organismo processa os alimentos.

Você provavelmente não usa mais as roupas de que tanto gostava há vinte anos. Também não deveria comer as mesmas coisas. Nossas necessidades nutricionais mudam com a idade.

A cada década, há alimentos que devem ser privilegiados e outros, evitados, seja por causa de uma gravidez, pelo desejo de manter a aparência jovem ou pela chegada da menopausa. Conversamos com especialistas e lhes pedimos dicas para adequar a alimentação às diferentes fases da vida.

20 - 40 anos Necessidades nutricionais
Nessa idade, você provavelmente está a toda, trabalhando, caindo na gandaia, ou correndo atrás das crianças. A demanda de energia é alta, por isso, proteínas e cereais integrais devem ser os componentes mais importantes da alimentação. Você também está estabelecendo as bases de sua saúde no futuro; más escolhas agora podem ser traduzidas em doenças cardíacas ou diabete mais tarde.

Pode haver deficiência de ferro, e talvez seja preciso aumentar a ingestão de ácido fólico e iodo, caso pense em engravidar. Obtenha esses nutrientes da comida e tome suplementos.

A massa óssea chega a seu ponto mais alto. Em nenhum outro período da vida há tanto cálcio armazenado quanto agora. Depois dos 40, ele começará a diminuir; logo, é importantíssimo chegar à máxima densidade óssea enquanto pode. Os laticínios são a chave para o sucesso neste caso.

Alimentos ideais
Laranja Rica em vitamina C, especialmente importante na época da concepção e na gravidez.
Espinafre O ácido fólico vem das folhas; se não gosta de espinafre, escolha outra verdura folhosa. Comprimidos não resolvem; mesmo quem toma suplementos precisa dos nutrientes obtidos com a alimentação.
Salmão em lata O salmão em lata (selvagem) e não o fresco (de aquicultura) é o mais rico em ômega-3 e em cálcio para os ossos (e também é ótimo para o feto em desenvolvimento, caso esteja grávida).
Iogurte natural Fornece a gordura necessária e ajuda a absorver a vitamina D, que, por sua vez, promove a absorção do cálcio e protege contra a osteoporose mais tarde.
Ovo e torrada integral Proteínas e cereais integrais aumentam a sensação de saciedade, o vigor, e ajudam a manter estável o nível de glicose no sangue.
Banana Rica em magnésio, ajuda você a lidar com a TPM e diminui o desejo repentino de comer doces.

Erros a evitar
> Não ingerir laticínios o suficiente por medo de engordar.
> Consumir cafeína, refrigerantes e bebidas alcoólicas em demasia, que diminuem o cálcio e afetam o modo como o organismo absorve os nutrientes provenientes dos alimentos.
> Não comer regularmente. Essa atitude desestabiliza o nível de glicose no sangue.
> Cortar grupos de alimentos necessários (por exemplo, não comer carne ou carboidratos).

40 - 50 anos Necessidades nutricionais
Esse é o período mais importante para prevenir problemas de saúde no futuro, como hipertensão arterial, colesterol alto e ganho de peso excessivo. A vida ainda pode estar agitada, mas talvez você não seja mais tão fisicamente ativa quanto antes – levar os filhos de carro ao futebol ou ao balé não faz o coração bater mais depressa.

E você também pode se ver na perimenopausa e observar algumas mudanças no metabolismo e nas formas do corpo. Com a redução do nível de estrogênio, há mais depósitos de gordura na cintura do que nos quadris e nas coxas; o colesterol pode subir e os ossos podem ficar mais fracos.

As necessidades de ferro e cálcio ainda são altas, mas cuidado com o peso e evite doces e gorduras. Óleos monoinsaturados e poli-insaturados de boa qualidade, como canola e azeite, são ótimos. Tente comer mais peixe e aumente a ingestão de fibras e cereais para proteger os intestinos.

Alimentos ideais
Peixe Rico em ômega-3, é ótimo para manter a pele hidratada e tem efeito anti-inflamatório.
Ovo Fornece proteína e zinco, serve para ajudar na regeneração dos tecidos danificados e na cura de problemas de pele.
Amêndoa Fonte de vitamina E, de proteína e gordura “boa”.
Limão Tem efeito purificador e desintoxicante sobre a pele e os órgãos. Esprema um limão em um copo d’água e beba a mistura toda manhã.
Maçã Contém fibras e também é rica em pectina e vitamina C, boas para manter a aparência saudável da pele.

Erros a evitar
> Comer demais. Como cada vez se gasta menos energia, é preciso reduzir também as porções.
> Não comer proteína o suficiente. Isso é importante para manter a sensação de saciedade, permitir a digestão mais lenta dos carboidratos e impedir depósitos de gordura no abdome.
> Comer alimentos industrializados e fast-food em excesso. O teor elevado de sal e gordura pode provocar hipertensão arterial.
> Ingerir alimentos pobres em gordura, mas ricos em açúcar. Você precisa de um pouco de gordura (mantém a aparência jovem); tente não exagerar nesse aspecto.

50 - 60 anos Necessidades nutricionais
A chegada da menopausa traz uma série de mudanças nas formas do corpo, na visão que temos de nós mesmas e até nos relacionamentos. Alguns sintomas como ondas de calor (fogacho), insônia e falhas de memória variam entre levemente incômodos e debilitantes.

Com o fim da menstruação, o ferro deixa de ser uma grande preocupação, por isso é bom procurar outras fontes de proteína em vez de só carne vermelha. No entanto, você ainda precisa de muito cálcio para proteger os ossos.

Essa é a hora de aumentar a ingestão de antioxidantes para ajudar a prevenir as doenças crônicas comuns na idade avançada, como o câncer e os problemas cardiovasculares. A partir dessa fase, muita água e bastante fibra são essenciais para manter a saúde dos intestinos.

Alimentos ideais
Pão de soja e de linhaça Ambos contêm níveis elevados de fitoestrogênios, que, segundo alguns estudos, ajudam a promover o equilíbrio hormonal e abrandam alguns sintomas da menopausa.
Lentilha Juntamente com outras fontes vegetais de proteína, ajuda a regular os hormônios.
Tofu Já se comprovou que tem efeito positivo sobre a densidade óssea.
Hortaliças frescas Ricas em fibras naturais, previnem o depósito de gordura no abdome.
Melancia e outras frutas ricas em água, como as uvas, mantêm o teor natural de água do organismo.

Erros a evitar
> Comer demais. A tendência é se engordar um quilo por ano depois dos 30, caso se coma as mesmas quantidades; por isso, o tamanho das porções se torna importantíssimo.
> Comer bolos e docinhos em todas as reuniões e eventos sociais a que comparecer. Faça com que todos os alimentos que põe na boca tenham alguma importância nutricional.
> Tomar muito café ou vinho tinto. Se estiver com insônia, ansiedade ou depressão, essas substâncias podem piorar esses distúrbios.
> Abusar dos alimentos apimentados. A pimenta pode exacerbar as ondas de calor.


60 - 70 anos Necessidades nutricionais
Infelizmente, quanto mais velhos ficamos, maior a probabilidade de desenvolvermos problemas crônicos. Doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, diabete, artrite e várias outras questões de saúde são comuns nessa faixa etária, e talvez seja preciso ajuda profissional para ajustar o que você come. Alimentos ricos em nutrientes, mas com pouco sal, são essenciais para manter a boa saúde.

A perda de memória e a depressão também se tornam uma preocupação quando envelhecemos, por isso é bom aumentar a ingestão de alimentos que contenham ômega-3 e 6, como frutos do mar, nozes e castanhas. Não se isolar e exercitar-se são medidas importantes para evitar esses problemas.

Mais do que nunca, é preciso proteger a saúde do intestino comendo iogurte regularmente e mantendo uma alimentação rica em fibras.

Alimentos ideais
Frutas vermelhas Ricas em antioxidantes e ótimas para a circulação e para o funcionamento saudável do cérebro.
Peixe O ômega-3 ajuda a manter saudável a atividade neuronal e a controlar os triglicerídeos, fator de risco para doenças cardíacas quando o nível sobe demais.
Macadâmia Excelente para controlar o colesterol.
Espinafre Uma das maiores fontes de luteína, antioxidante que também ajuda a evitar a degeneração macular (principal causa de problemas de visão).
Queijo O importante agora não é emagrecer, é manter a saúde. Os laticínios são riquíssimos em nutrientes e ótimos para os ossos – aproveite!

Erros a evitar
> Comer sal demais. O paladar se deteriora com a idade, mas acrescentar mais sal para compensar vai fazer a pressão arterial subir. Sempre que possível, o sal deve vir de fontes naturais e não ser acrescentado à comida.
> Não tomar água suficiente e não comer com regularidade. Talvez você sinta menos sede, mas precisa da ingestão regular de líquidos para manter as funções cognitivas em boa forma.
> Isolamento. Exercícios são importantes em qualquer idade, e quando se fica dentro de casa tempo demais, os níveis de vitamina D são comprometidos, afetando a saúde dos ossos.
> Comer gorduras trans e saturadas em demasia, que tornam a circulação sanguínea mais lenta e podem acabar afetando o funcionamento do cérebro.

Fonte: http://www.selecoes.com.br/coma-de-acordo-com-a-sua-idade?page=2 - Por Helen Signy

Músculos esquecidos

Músculos esquecidos


Determinados grupos da musculatura são negligenciados durante a atividade física. Descubra quais são e por que eles não poderiam ficar de fora do treino

É cada vez maior o número de pessoas que se exercitam de segunda a sábado — sem fazer cara feia. Contudo, isso não significa que o corpo inteiro é colocado para ralar. Não raro algumas áreas são simplesmente ignoradas. De imediato, podemos citar dois dos principais motivos que levam a esse esquecimento: mulheres e homens focam em alguns músculos por livre e espontânea vontade ou, por não procurarem instrução, desconhecem a existência e a importância de certas regiões para o bom desempenho físico.

Seja qual for o pretexto para deixar alguns músculos em constante repouso, esse comportamento tende a causar prejuízos. Um deles é estético, já que a musculatura que foi trabalhada se desenvolve e o resto, não. "A hipertrofia tem limite, é claro, mas isso não exclui as ameaças de o corpo ficar desproporcional", aponta Claudia Lima, professora de cinesiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Na prática, estamos falando de marmanjos fortões e com pernas fininhas ou moças com coxas turbinadas e postura… corcunda.

E engana-se quem pensa que o desalinho dos contornos só desagrada diante do espelho. É que, se toda a estrutura corporal não estiver preparada, o grau de dificuldade do treino aumenta. "Quando os homens não têm coxas e glúteos treinados, fazer um exercício inclinado, como a remada curvada para as costas, pode ser bem mais complicado. Afinal, esses músculos ajudam a manter a boa postura e o equilíbrio", exemplifica Valter Viana, educador físico e fisiologista do exercício pela Universidade Federal de São Paulo.

Outro problema é que descuidar de determinados músculos deixa a gente mais suscetível a lesões. "O risco de se machucar é maior se existe um desequilíbrio desses, ou seja, quando algumas áreas são muito mais fortes do que outras", explica Mauro Guiselini, professor de educação física do Complexo Educacional das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), na capital paulista. Nas próximas páginas, apontamos os músculos comumente preteridos. Busque orientação e tire-os do descanso.


Mulheres
Muitas deixam os músculos superiores em segundo plano

1. Bíceps
O medo é de ver o muque crescer e a feminilidade ir embora. Mas basta maneirar na intensidade para eliminar esse risco.

2. Costas
Trabalhá-las garante maior estabilidade e segurança para realizar qualquer exercício. Além disso, a postura fica ereta e delineada.

3. Trapézio
Treinar essa área evita a formação dos nódulos de tensão. Se já estiverem instalados, melhor desmanchá-los com alongamento antes de levantar peso.

4. Tríceps
Como o popular músculo do tchauzinho não é muito recrutado no dia a dia, ele tende a despencar. O jeito é aumentar a carga e reduzir as repetições progressivamente.

Malhe o músculo do tchau
Com os braços elevados e os cotovelos flexionados, segure um halter com as duas mãos. Empurre o cotovelo para cima, mantendo os ombros fixos. Faça de 2 a 3 séries de 15 repetições.


Todos
Há músculos ignorados pela maioria das pessoas

1. Ombro
Articulação complexa, nem sempre é treinada em sua totalidade. O manguito rotador, um conjunto de músculos responsável por rotações externas, costuma ser esquecido, comprometendo a estabilidade dos ombros.

2. Antebraço
Fortalecê-lo ajuda a prevenir lesões por esforço repetitivo, como as que ocorrem por uso exagerado do computador.

3. Tibiais anteriores
Exercitar esses músculos alivia a carga no tornozelo, protegendo, assim, suas articulações.

4. Parte interna da coxa
Quem joga futebol usa muito essa musculatura ao chutar e, por isso, movimentá-la é imprescindível para evitar rupturas e inflamações. Mais preocupadas com a estética, as mulheres precisam caprichar no fortalecimento da região com outro objetivo: driblar a adversária flacidez.

Sem flacidez
Coloque uma bola entre as pernas, na altura dos joelhos. Pressione-a por 10 segundos e, depois, relaxe. Faça de 2 a 3 séries de 10 repetições.


Homens
O treino deles para a parte inferior deixa a desejar

1. Glúteos
Eles, principalmente a porção média, estabilizam a cintura pélvica durante a caminhada. Assim, se estiveram fracos, cresce o risco de ocorrer uma alteração na marcha.

2. Anterior e posterior da coxa
São bastante utilizados em atividades rotineiras, como subir escadas e agachar. Portanto, a planilha de treino deve contemplá-los. Isso serve sobretudo para quem se aventura na corrida ou no futebol, já que pernas despreparadas nesses esportes abrem caminho para contusões.

3. Panturrilha
Sua estrutura tem forte componente genético, é verdade. Ainda assim, os exercícios de resistência são cruciais, especialmente para quem corre.

Parte inferior sarada
Se não tiver problema nas costas, coloque um peso na barra e posicione-a sobre os ombros. Agache como se fosse sentar, evitando que o joelho ultrapasse 90° e a linha formada pelos pés. Mantenha a coluna ereta. Faça 3 séries de 10 a 12 repetições.

Fonte: Revista Saúde - por Thaís Manarini | foto Gusta