1

1

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Dia do Soldado

Dia do Soldado


Aeronáutica, Artilheiros da Marinha, Cavalaria e Infantaria do Exército

No dia 25 de agosto comemora-se o dia do soldado. A escolha da data foi em homenagem ao aniversário de Duque de Caxias, Luis Alves de Lima e Silva, que se tornou patrono do exército brasileiro.

Soldados são pessoas que se alistam para prestar serviços na defesa do país, no Exército, Marinha ou Aeronáutica, além das corporações ligadas ao Estado, como o corpo de bombeiros, polícia militar, e outros.

Nascido em 1803, na Vila de Porto Estrela, na cidade do Rio de Janeiro, Duque de Caxias teve sua carreira militar iniciada ainda bem pequeno, aos cinco anos de idade, como cadete de primeira classe.

Aos trinta e quatro anos foi o responsável por apaziguar a região maranhense onde aconteceu a revolta da Balaiada. Além dessa, foi vitorioso em várias rebeliões em São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul – como na revolta dos Farrapos.

Atuava junto de D. Pedro II, o que o tornou ministro da guerra por três vezes consecutivas.

A vitória conquistada de maior importância para o Brasil foi a da guerra do Paraguai, em 1869, onde conquistou o título de Duque.
Sua carreira no exército durou cerca de sessenta anos, vindo a falecer no ano de 1880, após grandes conquistas.

Os soldados são pessoas de honra, que cuidam da defesa da população, vigiando as ruas das cidades contra assaltos, homicídios, drogas e outros crimes. Também fazem resgates e socorrem pessoas em acidentes.

As especializações ou áreas de trabalho dos soldados estão divididas em infantaria, artilharia, cavalaria, engenharia, logística e serviços, e étnicos.

Porém, seus salários são muito baixos, fazendo com que muitos não tenham condições dignas de viver e sustentar suas famílias. Constantemente vemos nos noticiários da televisão casos de policiais envolvidos em atos corruptos, agindo sem ética, voltando-se para interesses próprios, como o ganho de dinheiro ilícito.

Esse é um problema sério que a segurança pública do Brasil enfrenta, pois os governantes não investem na carreira dos mesmos, não melhoram a política salarial da classe, faltando-lhes grandes recursos (as facilidades que os soldados encontram para aumentarem suas rendas são muitas).

Os soldados da polícia rodoviária estão acostumados a ouvirem sugestões de propina, pois muitos motoristas imprudentes oferecem dinheiro para não serem multados. Alguns se negam a aceitar, preferindo manter a ética profissional, enquanto outros, por dificuldades financeiras, se corrompem.

Se a política salarial da ordem dos soldados fosse levada a sério, com ganhos melhores e mais justos, isso não aconteceria e o Brasil seria um país melhor.

Seria justo que os responsáveis pela segurança nacional tivessem a força de seu trabalho mais estimada, reconhecida e valorizada pelas entidades públicas.
 
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-soldado.htm

Danças Folclóricas


Danças Folclóricas




As danças folclóricas são caracterizadas por um conjunto de danças sociais, peculiares de cada estado brasileiro, oriundas de antigos rituais mágicos e religiosos.

As danças folclóricas possuem diversas funções como a comemoração de datas religiosas, homenagens, agradecimentos, saudações às forças espirituais, etc.
Principais Danças Folclóricas

No Brasil, o folclore brasileiro possui muitas danças que representam as tradições e as culturas de determinada região.

Aqui, as danças folclóricas surgiram da fusão das culturas europeia, indígena e africana. Elas são celebradas em festas populares caracterizadas por músicas, figurinos e cenários representativos.

Confira abaixo as principais danças folclóricas brasileiras:
Bumba meu Boi



Esta dança folclórica, conhecida em outras regiões brasileiras como o boi-bumbá, é típica do norte e do nordeste.

O bumba meu boi possui uma origem diversificada, pois apresenta traços das culturas: espanhola, portuguesa, africana e indígena.

Trata-se de uma dança na qual a representação teatral é um fator marcante. Assim, a história da vida e da morte do boi é declamada enquanto os personagens realizam suas danças.

Leia também:

Cultura do Nordeste
Cultura do Norte
Samba de Roda



O samba de roda surgiu no estado da Bahia no século XIX e representa uma dança associada à capoeira e ao culto dos orixás.

Surgiu como forma de preservação da cultura dos escravos africanos. O samba de roda é uma variante do samba, que embora tenha se disseminado por várias partes do Brasil, é tradicional da região do Recôncavo Baiano.

Leia também:

Samba
Capoeira
Orixás do Brasil
Frevo



O frevo é uma dança típica do carnaval pernambucano surgida no século XIX. Diferente de outras marchinhas carnavalescas, ele é caracterizado pela ausência de letras na qual os dançarinos seguram pequenos guarda-chuvas coloridos como elemento coreográfico.

A palavra "frevo" é originária do verbo "ferver", representando, desta maneira, particularidades desta dança demasiadamente frenética.

Saiba também sobre a História e Origem do Carnaval.
Maracatu



O maracatu, termo africano que significa "dança" ou "batuque", é uma dança típica da região nordeste com grande destaque para a região de Pernambuco.

Esse ritmo e dança apresentam fortes características religiosas, composto por uma mistura de elementos indígenas, europeus e afro-brasileiros.
Baião



O baião é uma dança e canto típicos do nordeste brasileiro que recebeu, em suas origens, influências das danças indígenas e da música caipira.


Com movimentos que se aproximam do forró, o baião é dançado em pares e sua temática é baseada no cotidiano e nas dificuldades da vida dos nordestinos.
Quadrilha



A quadrilha foi popularizada no Brasil a partir do Século XIX mediante influência da Corte Portuguesa.

É uma dança típica das festas juninas, bailada em duplas de casais caracterizados com vestimenta tipicamente caipira. Atualmente, a quadrilha abrange todas as regiões do Brasil.
Catira



A catira ou cateretê é uma dança folclórica presente em vários estados brasileiros. Há controvérsias em relação à sua origem, entretanto, acredita-se que ela contém influências indígena, africana, espanhola e portuguesa.

A catira apresenta muitos elementos ligados à cultura caipira caracterizada pelo figurino dos dançarinos acompanhados ao som das violas.
Jongo



Dança folclórica de origem africana e em alguns lugares é conhecida pelo nome "caxambu". O jongo é uma dança da zona rural, acompanhada por instrumentos de percussão. Muitas vezes ela é considerada uma variante do samba.
Outras Danças Folclóricas Brasileiras
Pezinho
Xote (Xote Carreirinho, Xote Bragantino, Xote Duas Damas)
Dança do Siriá
Dança da Fita
Pastoris
Reisado
Çairé
Fandango
Bate Coxa
Carimbó
Marabaixo
Lundu
Marujada
Xaxado
Pericom
Ticumbi
Chula
Congada
Coco Alagoana
Samba de Matuto
Batuque
Dança do Boi de Mamão

Curiosidade

Foi Luís Gonzaga (1912-1989), sanfoneiro pernambucano e compositor popular brasileiro, o grande divulgador do Baião, do Xote e do Xaxado. Por isso, ele é popularmente conhecido com o “Rei do Baião”.
Danças Folclóricas do Mundo

Todos os países apresentam suas danças folclóricas, por exemplo, o flamenco espanhol, a tarantela italiana, o tango argentino, o fandango português, dentre outras.
Danças Folclóricas




As danças folclóricas são caracterizadas por um conjunto de danças sociais, peculiares de cada estado brasileiro, oriundas de antigos rituais mágicos e religiosos.

As danças folclóricas possuem diversas funções como a comemoração de datas religiosas, homenagens, agradecimentos, saudações às forças espirituais, etc.
Principais Danças Folclóricas

No Brasil, o folclore brasileiro possui muitas danças que representam as tradições e as culturas de determinada região.

Aqui, as danças folclóricas surgiram da fusão das culturas europeia, indígena e africana. Elas são celebradas em festas populares caracterizadas por músicas, figurinos e cenários representativos.

Confira abaixo as principais danças folclóricas brasileiras:
Bumba meu Boi



Esta dança folclórica, conhecida em outras regiões brasileiras como o boi-bumbá, é típica do norte e do nordeste.

O bumba meu boi possui uma origem diversificada, pois apresenta traços das culturas: espanhola, portuguesa, africana e indígena.

Trata-se de uma dança na qual a representação teatral é um fator marcante. Assim, a história da vida e da morte do boi é declamada enquanto os personagens realizam suas danças.

Leia também:

Cultura do Nordeste
Cultura do Norte
Samba de Roda



O samba de roda surgiu no estado da Bahia no século XIX e representa uma dança associada à capoeira e ao culto dos orixás.

Surgiu como forma de preservação da cultura dos escravos africanos. O samba de roda é uma variante do samba, que embora tenha se disseminado por várias partes do Brasil, é tradicional da região do Recôncavo Baiano.

Leia também:

Samba
Capoeira
Orixás do Brasil
Frevo



O frevo é uma dança típica do carnaval pernambucano surgida no século XIX. Diferente de outras marchinhas carnavalescas, ele é caracterizado pela ausência de letras na qual os dançarinos seguram pequenos guarda-chuvas coloridos como elemento coreográfico.

A palavra "frevo" é originária do verbo "ferver", representando, desta maneira, particularidades desta dança demasiadamente frenética.

Saiba também sobre a História e Origem do Carnaval.
Maracatu



O maracatu, termo africano que significa "dança" ou "batuque", é uma dança típica da região nordeste com grande destaque para a região de Pernambuco.

Esse ritmo e dança apresentam fortes características religiosas, composto por uma mistura de elementos indígenas, europeus e afro-brasileiros.
Baião



O baião é uma dança e canto típicos do nordeste brasileiro que recebeu, em suas origens, influências das danças indígenas e da música caipira.


Com movimentos que se aproximam do forró, o baião é dançado em pares e sua temática é baseada no cotidiano e nas dificuldades da vida dos nordestinos.
Quadrilha



A quadrilha foi popularizada no Brasil a partir do Século XIX mediante influência da Corte Portuguesa.

É uma dança típica das festas juninas, bailada em duplas de casais caracterizados com vestimenta tipicamente caipira. Atualmente, a quadrilha abrange todas as regiões do Brasil.
Catira



A catira ou cateretê é uma dança folclórica presente em vários estados brasileiros. Há controvérsias em relação à sua origem, entretanto, acredita-se que ela contém influências indígena, africana, espanhola e portuguesa.

A catira apresenta muitos elementos ligados à cultura caipira caracterizada pelo figurino dos dançarinos acompanhados ao som das violas.
Jongo



Dança folclórica de origem africana e em alguns lugares é conhecida pelo nome "caxambu". O jongo é uma dança da zona rural, acompanhada por instrumentos de percussão. Muitas vezes ela é considerada uma variante do samba.
Outras Danças Folclóricas Brasileiras
Pezinho
Xote (Xote Carreirinho, Xote Bragantino, Xote Duas Damas)
Dança do Siriá
Dança da Fita
Pastoris
Reisado
Çairé
Fandango
Bate Coxa
Carimbó
Marabaixo
Lundu
Marujada
Xaxado
Pericom
Ticumbi
Chula
Congada
Coco Alagoana
Samba de Matuto
Batuque
Dança do Boi de Mamão

Curiosidade

Foi Luís Gonzaga (1912-1989), sanfoneiro pernambucano e compositor popular brasileiro, o grande divulgador do Baião, do Xote e do Xaxado. Por isso, ele é popularmente conhecido com o “Rei do Baião”.
Danças Folclóricas do Mundo

Todos os países apresentam suas danças folclóricas, por exemplo, o flamenco espanhol, a tarantela italiana, o tango argentino, o fandango português, dentre outras.
 
https://www.todamateria.com.br/dancas-folcloricas/

Mula sem Cabeça


Mula sem Cabeça




A mula sem cabeça é um personagem do folclore brasileiro e um dos mais conhecidos mitos brasileiros. Trata-se de uma burrinha de cor preta ou marrom, que em lugar da cabeça apresenta uma tocha de fogo.

Possui ferraduras de aço ou prata e relincha tão alto que se escuta a muitos metros de distância. É comum também ouvir o animal soluçar como um ser humano.

A mula costuma correr pelas matas e campos assustando pessoas e animais.

​​
Origem e história da Lenda da Mula sem cabeça

Mula sem cabeça é uma lenda que provavelmente teve sua origem nos povos da Península Ibérica, trazida para a América pelos portugueses e espanhóis.

No Brasil, a lenda se espalhou na área rural, na zona canavieira do Nordeste e no interior do Sudeste do país.

No folclore mexicano, a lenda da mula sem cabeça é conhecida como Marola. Na Argentina, ficou conhecida com o nome de Mula Anima.

Existem outras versões para a origem da mula sem cabeça. Conta-se que, se uma mulher dormir com o namorado antes do casamento pode se enfeitiçada e virar uma mula sem cabeça.

Essa versão está ligada às tradições das famílias que buscavam o controle dos relacionamentos amorosos de suas filhas. Era uma forma de mantê-las dentro dos padrões morais da época.

No livro Histórias de Tia Anastácia, o escritor Monteiro Lobato faz referência a diversos personagens do riquíssimo folclore brasileiro.

Entre eles podemos citar: Saci Pererê, Curupira, Iara, Boitatá, Lobisomem e Mula sem Cabeça, os quais aparece mem vários episódios do Sítio do Pica-pau Amarelo, assustando a todos no sítio.
 
https://www.todamateria.com.br/mula-sem-cabeca/

Folclore Brasileiro


Folclore Brasileiro


O Folclore Brasileiro é o conjunto de expressões culturais populares que englobam aspectos da identidade nacional.

São exemplos mitos, lendas, brincadeiras, danças, festas, comidas típicas e demais costumes que são transmitidos de geração para geração.

O folclore brasileiro é bem diversificado e conta com atributos das culturas portuguesa, africana e indígena.

Apesar dessa riqueza, o folclore só começa a figurar nas narrativas oficiais a partir do século XIX.

Com Mário de Andrade e a criação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), o folclore ganha um aspecto mais acadêmico.
Principais Lendas Brasileiras

Segue abaixo os principais personagens das lendas folclóricas brasileiras:
Iara



Iara, também conhecida como Mãe D'Água, é uma sereia, ou seja, possui o torso de mulher e cauda de peixe. Tal qual em outras lendas de sereias, é muito bela e seu canto atrai os homens a fim de assassiná-los.
Curupira



O Curupira é um protetor implacável da fauna e da flora que persegue e mata todos que a agridem. Surge na forma de um menino de cabelo vermelho e com os pés virados para trás.
Mula-sem-cabeça



A mula-sem-cabeça é uma mulher que foi amaldiçoada após ter um romance com um padre. Como consequência, foi transformada num quadrúpede acéfalo que galopa soltando fogo.
Lobisomem



O Lobisomem é um homem que após ter sido mordido por um lobo se transforma nesse animal a cada noite de lua cheia.
Boitatá



O Boitatá representa uma cobra de fogo, considerada a guardiã da fauna e da flora, implacável na caça daqueles que desrespeitam a natureza.
Boto



O Boto ou boto cor-de-rosa, representa a lenda do boto que emerge dos rios na forma de um jovem bonito que seduz mulheres para engravidá-las.
Saci-pererê



O Saci-pererê está sempre com seu cachimbo e com um gorro vermelho. Surge como um menino negro que possui apenas uma perna e apronta traquinagens.

Saiba mais sobre Lendas do Folclore e Lendas Indígenas.
Brincadeiras Folclóricas e Populares do Brasil



Criança soltando pipa

A brincadeira folclórica mais popular no Brasil é soltar pipa. Feitas de varetas de bambu e papel de seda colorida, as pipas podem ser direcionadas para fazer manobras acrobáticas no céu.

Outro divertimento é o estilingue. Feitos de galhos em forquilha e tiras de borracha que disparam pedras, ou qualquer objeto pequeno como grãos.

No pega-pega, a pessoa que for tocada passa a correr atrás dos outros jogadores. O esconde-esconde é similar, mas o objetivo é se esconder e não ser encontrado pela criança que está procurando.

Outro brinquedo popular são as bolas de gude. Coloridas e feitas de vidro, as bolas de gude são roladas normalmente em chão de terra para atingir a bolinha do concorrente.

Há também o pião, brinquedo de madeira que é rodado no chão por meio de um barbante enrolado em sua base e depois puxado.

Leia mais em Brincadeiras Folclóricas.
Crenças Populares Brasileiras
Comer uvas e romãs no Ano Novo para ter sorte e fortuna durante o decorrer do ano que inicia.
Ferradura detrás da porta para espantar o mau-olhado.
Aquela que pega o buquê da noiva será a próxima a se casar.
Quando a grávida fica com vontade, a criança nasce lesada ou com mania daquilo que foi negado à gestante.
Quebrar espelho dá sete anos de azar.
Apontar para as “Três Marias” (estrelas) faz nascer verrugas no dedo indicador.
Cruzar com um gato preto dá azar, assim como atravessar por debaixo de uma escada.
Trevo de quatro folhas trás sorte, assim como o pé de coelho.
Sexta-feira 13 é dia de acontecimentos estranhos e desgraças.
Bater três vezes em madeira afasta coisas ruins.
Danças Folclóricas e Populares do Brasil


Quadrilha em Salvador, Bahia

As danças folclóricas brasileiras estão ligadas a aspectos sacros, lendas, fatos históricos, festas típicas e brincadeiras, curtidas ao som de músicas animadas.

As principais delas são o Samba de Roda, onde se dança numa roda ao som de sambas, acompanhado de batida de palmas e cantos.

No Maracatu, os dançarinos representam personagens históricos. Já no Frevo, se dança uma marchinha acelerada tocada por uma banda ao estilo dos blocos carnavalescos.


Outro ritmo musical da região nordeste é o Baião, uma dança em pares semelhante ao forró.

Na região Sul e Sudeste, temos a Catira, caracterizada pelas batidas de pés e palmas dos dançarinos.

A Quadrilha é uma dança típica de festas juninas, onde um dos oradores proclamam frases que determinam os movimentos da dança.

Veja mais:
Samba
Frevo
Festas Juninas
Brincadeiras Juninas
Comidas da Festa Junina
Afoxé
Músicas Folclóricas e Populares do Brasil

As músicas folclóricas são canções populares. Elas não possuem autoria definida e apresentam temáticas de amor e quase sempre são acompanhadas por uma viola caipira ou violão.

Note que são comuns no interior do país, de onde se originam. As principais destas manifestações são as cantigas de roda e as canções de ninar.
Festas do Folclore Brasileiro


Desfile das Escolas de Samba, Rio de Janeiro

Nas principais festas do folclore brasileiro encontramos várias expressões folclóricas reunidas. Destas, as principais são:
Carnaval: festa que remonta o século XVII, mas que passou à cultura oficial na década de 1930.
Congado: surgido durante o século XVIII em Minas Gerais, quando os negros escravos buscaram uma forma de expressão que fosse aceita dentro das irmandades católicas.
Folia de Reis: grupos de cantadores e instrumentistas acompanham personagens, como o porta-estandartes, o louco, o juiz, ambos pelas ruas pedindo esmolas.
Festas Juninas: festas em que se comemora as colheitas. Por esse motivo, são sinônimo de mesa farta.

Leia Comidas da Festa Junina.
Literatura Popular no Brasil


Literatura de Cordel

A principal linguagem folclórica é a Literatura de Cordel, que consiste num livreto de poesia, por vezes ilustrado, escrito em linguagem informal.

Originária da região nordeste, estas obras recebem o nome de "cordel" porque são expostas numa corda para apreciação.

Outra forma comum de literatura popular são as adivinhações, ou seja, perguntas com conteúdo ambíguo. Os provérbios são ditados que contêm ensinamentos (muitas vezes religiosos).

Piadas ou anedotas são pequenas narrativas com desfechos engraçados.

Os trava-línguas são frases, em geral rimadas, que dificilmente são pronunciadas; enquanto as parlendas ou parlengas são as rimas infantis populares.
 
https://www.todamateria.com.br/folclore-brasileiro/