1

1

Google+ Followers

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Baralho de Números


Inicialmente, oriente a confecção das cartas pelos próprios alunos ou forneça uma cópia do modelo para ser recortada. Leia a regra do jogo junto com os alunos e certifique-se de que todos a compreenderam. Combine com a turma uma forma de registrar os números sorteados e os números falados em cada rodada. Esses registros poderão ser úteis em outras aulas, para você criar situações-problema que propiciem a análise dos números. O importante é que os alunos com mais experiência na formação de números possam dar pistas aos colegas que ainda não têm tanto conhecimento sobre o valor posicional. É uma forma de ajudar os menos experientes a fundamentar suas produções numéricas, conceituando algo que, num primeiro momento, era um simples registro. Por exemplo: se as cartas viradas entre os dois participantes forem 2, 4, 5 e 2, o menor número que poderia ser formado seria 2245. Para concluir isso, um aluno precisa saber que o primeiro 2 representa 2000, o outro 2 representa 200, o 4 representa 40 e o 5, a unidade. Se qualquer um desses outros números sorteados fosse colocado na unidade de milhar, iria formar um número maior – 4 mil ou 5 mil. Essa tomada de decisão representa um conhecimento imprescindível à compreensão do valor posicional dos números naturais.





http://algotaodoceeducacao.blogspot.com.br/2010/10/baralho-de-numeros.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário