1

1

Google+ Followers

sábado, 21 de outubro de 2017

Mitos e Verdades em Nutrição ...

Mitos e Verdades em Nutrição



1)    Uma alimentação rica em fibras auxilia no emagrecimento?
 
Verdade. Uma alimentação rica em fibras pode prevenir ou auxiliar em tratamentos para a perda de peso. Alimentos ricos em fibras estimulam a mastigação, que exerce um efeito direto sobre o hipotálamo, produzindo sensação de saciedade, o que diminui a ingestão de outros alimentos. As fibras também auxiliam no funcionamento intestinal e podem interferir no tempo de absorção de nutrientes, especialmente gorduras e açúcares.
2)    Comer alimentos ricos em carboidrato à noite engorda?
Mito. É muito importante comer alimentos ricos em carboidratos em todas as refeições. Alimentos ricos em carboidratos (arroz, macarrão, batata, mandioca, etc.) devem preencher o espaço referente à ¼ do prato no almoço e no jantar. Para que uma alimentação esteja balanceada, ela precisa oferecer carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais na quantidade adequada.
3)    Tomar líquidos durante as refeições engorda?
Verdade. Os alimentos na boca junto com os líquidos (água, refrigerantes, sucos) não permitem uma boa mastigação. Tudo fica mais diluído, você engole mais facilmente e come muito mais. O ideal é tomar líquido antes das refeições ou ao término, se necessário. 
4)    Manga com leite faz mal?
Mito. Na época da escravidão os senhores de engenho, preocupados em diminuir o consumo de leite por parte dos escravos (quanto menor o consumo maior a sobra para comercialização) e conhecedores da grande quantidade de manga que os escravos consumiam devido à fartura dessa fruta, diziam que comer manga e tomar leite poderia até causar a morte. Este foi um artifício utilizado para diminuir o consumo de leite pelos escravos. 


5)    Ficar sem comer emagrece?
Mito. Deixar de comer pode fazer com que seu metabolismo fique alterado, num ritmo mais lento, dificultando a perda de peso. Além disso, após ficar sem comer por um longo período, é comum você ter um comportamento de compulsão alimentar. Para que ocorra uma perda de peso adequada, é fundamental comer de forma fracionada, pequenos volumes, de modo que contenha todos os nutrientes que o nosso organismo precisa.
6)    Biscoito de água e sal não engorda?
Mito. Na verdade, apenas o sabor parece ser mais leve. Mas ele tem tantas calorias quanto um biscoito de maisena. Portanto, você pode comer, sim, os de água e sal, mas com moderação.
7)    Suco de beterraba acaba com a anemia?
Mito. Uma xícara de beterraba ralada possui apenas 0,8mg de ferro não heme (precisa sofrer ativação no organismo para ser aproveitado). Já um bife pequeno tem, em média, 7,5mg de ferro e um bife de fígado tem, em média, 8,5mg de ferro. Lembrando que o ferro presente nos alimentos de origem animal é mais facilmente aproveitado pelo organismo.
8)    Beber água em jejum emagrece?
Mito. A água é essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. A recomendação diária varia de acordo com o sexo e sua condição clínica (gestação, lactação, por exemplo). Apenas a ingestão de água não elimina peso, muito menos se for consumida em jejum. Para que haja o emagrecimento, é fundamental modificar o hábito alimentar de modo que você consuma menos calorias e faça mais atividade física para ter um balanço energético negativo.
9)    Comer depressa e mastigar pouco faz engordar?
Verdade. A digestão tem início na boca, com a mastigação. Deve-se mastigar, no mínimo, 30 vezes cada porção de alimento sem ajuda de líquido para engolir. Quando você come vorazmente, não permite que o cérebro ative o mecanismo da saciedade, que demora em torno de 20 minutos depois que você começou a comer. Portanto, se acabar de comer antes desse tempo, não vai conseguir registrar a mensagem de que seu organismo está satisfeito, mesmo que tenha comido muito. Assim, fazer as refeições de forma muito rápida e sem mastigar direito contribui para que a pessoa engorde, pois o cérebro não tem tempo de entender que o corpo já está satisfeito e está na hora de parar.
10)  Praticar exercícios em jejum emagrece?
Mito. A queima de calorias depende dos estoques de carboidratos do organismo, que diminuem quando ficamos em jejum. Assim, exercícios em jejum causam diminuição da massa muscular e não de gordura, além do risco de hipoglicemia e hipotensão durante o exercício. Nunca pratique nenhum exercício em jejum ou em intervalo maior do que 4 horas entre a última refeição.
As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.
Referências Bibliográficas:
Lima, TEC. Mitos e verdades em Nutrição. Hospital Israelita Albert Einstein. Disponível em: www.einstein.br Acessado em: 15/06/2017.
Philippi, ST. A dieta do bom humor. São Paulo: Panda Books, 2006.
Saiba a verdade sobre alguns mitos da alimentação saudável. Meu Prato Saudável. Disponível em: www.meupratosaudavel.com.br Acessado em: 15/06/2017.

Memória

Memória



Existem estudos recentes sobre o papel de certos componentes nutricionais na melhora da função cerebral, destacando-se: os flavonoides, a colina, o ômega-3, as vitaminas do complexo B, a fisetina e a glicose. 
Os Flavonoides são os maiores constituintes de frutas, vegetais e bebidas derivadas de plantas como os chás, vinhos, cacau e sucos de frutas. Destacam-se uma potencial ação neuroprotetora, tendo influência na expressão genética e na regulação de morte celular de neurônios.
A Colina está presente na gema de ovo e na soja. É necessária para a biossíntese de fosfolipídeos das membranas celulares e de um precursor do neurotransmissor acetilcolina que, acredita-se estar envolvido nas funções de aprendizagem e memória. Colina e lecitina (forma de colina livre) têm também sido estudadas como promotores de potencial memória.
O Ômega-3 está presente em peixes de água fria, como a sardinha, o salmão, o atum, a anchova, o arenque e a cavala. Quantidades adequadas de um tipo de ômega-3, o ácido docosahexanoico (DHA), são essenciais para uma ótima função e um bom desenvolvimento do sistema nervoso central. O ácido araquidônico (AA), DHA e acetilcolina hipocampal (Ach) interagem um com o outro e melhoram a memória.
Algumas pesquisas têm focado nos efeitos das vitaminas B6 e B12 sobre a função cognitiva e a memória. As vitaminas do complexo B estão presentes nos grãos integrais, leguminosas, leite e derivados.
A Fisetina é uma substância que induz a diferenciação, ou amadurecimento, de células do sistema nervoso. O processo de maturação desencadeado pela fisetina é importante na formação da memória. A fisetina está presente no morango, no pêssego, na uva, no kiwi, no tomate, na maçã e na cebola.
A Glicose pode atuar no cérebro alterando o metabolismo neural ou síntese de neurotransmissor e é a principal fonte de energia para a atividade neural, que pode ser alterada, assim como o metabolismo cerebral. Os produtos do metabolismo da glicose são substratos para muitos neuroquímicos, incluindo neurotransmissores como acetilcolina, glutamato e ácido gama-aminobutírico, que estão envolvidos na aprendizagem e na memória.
Dicas para Formação e Preservação da Memória:

● Reduza seus níveis de estresse e aumente do consumo de alimentos antioxidantes;
● Dê preferência ao consumo de alimentos naturais (frutas, vegetais e grãos integrais), não industrializados;
● Aumente o consumo de peixes ricos em ômega-3 (sardinha, salmão, atum, anchova);
● Fracione a refeição a cada 3 horas para manter um fornecimento adequado de glicose no cérebro;
● Consuma ovo pelo menos 2 vezes por semana;
● Aumente o consumo de grãos integrais e leguminosas para manter uma ingestão adequada de vitaminas do complexo B.
Texto elaborado por: Patrícia Bertolucci
Nutricionista pela Universidade Federal de Goiás – UFG.
Assessoria a Clubes e Empresas ligadas ao esporte ou com interesse em qualidade de vida.
Responsável pela empresa Patrícia Bertolucci Consultoria em Nutrição.
As informações contidas neste blog, não devem ser substituídas por atendimento presencial aos profissionais da área de saúde, como médicos, nutricionistas, psicólogos, educadores físicos e etc. e sim, utilizadas única e exclusivamente, para seu conhecimento.

Nissan apresenta Altima modelo 2018 nos Estados Unidos


Nissan apresenta Altima modelo 2018 nos Estados Unidos








Irmão maior do Sentra e que teve carreira curta no mercado brasileiro, o Nissan Altima estreia o ano-modelo 2018 no mercado norte-americano. A principal novidade é que, desde a versão S, vêm de série a frenagem automática de emergência, enquanto o modelo topo-de-linha, 3.5 SL, passa a contar com controlador automático de velocidade adaptativo e a central multimídia com GPS e espelhamento de tela de celulares compatíveis com Android Auto e Apple CarPlay.





As versões 2.5 standard e 3.5 SR foram eliminadas. Permanecem os modelos 2.5 S (US$ 23 140), 2.5 SR (US$ 24 200), 2.5 SV (US$ 25 785), 2.5 SL (US$ 28 995) e 3.5 SL (US$ 33 510), sendo que o 2.5 SR poderá receber o pacote Special Edition, com bancos dianteiros aquecíveis e revestimentos diferenciados, e as versões SV e SL equipadas com motor 2.5 estão disponíveis com o pacote Technology, que inclui a mesma nova central multimídia da versão mais cara.





A versão 2.5 de quatro cilindros rende 174 horsepower, enquanto o 3.5 V6 rende 270 HP. Em ambos os casos, o câmbio é o automático continuamente variável CVT, com o recurso D-Step (que, no Brasil, vem no Kicks). No modelo SR (fotos abaixo), há diferenciais em relação ao modelo de entrada, como faróis com máscara escurecida, faróis de neblina, aerofólio na tampa do porta-malas, banco do motorista com ajustes elétricos (inclusive lombar), modo manual do câmbio CVT com paddle-shifters junto ao volante, rodas de 18 polegadas, revestimentos de couro no volante e alavanca de câmbio, além da suspensão com acerto específico.



 
http://www.autorealidade.com.br/2017/10/nissan-apresenta-altima-modelo-2018-nos.html

Depois do Polo, Volkswagen prepara lançamento do sedan Virtus em janeiro

Depois do Polo, Volkswagen prepara lançamento do sedan Virtus em janeiro

A Volkswagen confirmou que seu novo sedan, o Virtus, será lançado no mercado brasileiro em janeiro de 2018 e que irá ocupar a faixa de mercado entre o Voyage e o Jetta. Ambos também terão alterações na gama de versões para evitar canibalismos na VW: o Voyage deverá perder a versão completa Highline e o Jetta deve deixar de ser oferecido na opção Trendline manual. A silhueta do Virtus lembra muito o Polo 2018 até as portas dianteiras, mas o perfil traseiro é mais elegante, com lanternas em posição horizontal que se infiltram na tampa do porta-malas. Vale lembrar que o Virtus será apresentado próximo ao lançamento de seu principal rival: o sedan do Fiat Argo, conhecido pelo codinome X6S e ainda sem nome definido, que será fabricado na Argentina (projeção abaixo).



 
http://www.autorealidade.com.br/2017/10/fiat-argo-sedan-e-proxima-cartada-da.html

Em detalhes: Volkswagen Passat Highline, o porta-estandarte da marca no Brasil



Figura rara nas concessionárias brasileiras, o Volkswagen Passat Highline é o segundo modelo mais luxuoso na linha de automóveis oferecidos pela marca no Brasil - abaixo somente do SUV Touareg. Esta versão Highline é a mais completa - há ainda o modelo Comfortline, com o mesmo conjunto mecânico, mas com lista de equipamentos tecnológicos mais limitada.






O preço do modelo aqui mostrado, na cor sólida Branco Puro, é de R$ 177.432 - o único opcional é o teto solar elétrico, por mais R$ 5800. Pode-se escolher entre os tons bege ou preto no interior sem custo. Já as cores Azul Harvard, Azul Night, Cinza Indium, Marrom Oak, Prata Sargas, Prata Tungstênio e Vermelho Crimson representam acréscimo de R$ 1893, e a tonalidade perolizada Preto Mystic, R$ 2711.





Ao entrar no Passat, tem-se a sensação de estar num Golf - pela familiaridade de algumas peças - com padrão de qualidade similar ao Audi A4. Pelo volante - similar ao do hatch - alterna-se entre os modos de visualização do quadro de instrumentos digital Display Active, que também estará disponível como opcional no Polo Highline e emula um quadro de instrumentos analógico, podendo alternar para um modo de visualização que dá destaque aos mapas de GPS e demais informações do computador de bordo. Já as saídas de ar centrais visualmente unidas com as do passageiro fazem lembrar do sedan da Audi. Houve o cuidado de utilizar plásticos macios ao toque em boa parte do painel e portas - estas trazem iluminação de cortesia. O couro Nappa vem de série e os bancos dianteiros trazem ajustes elétricos e aquecimento; no caso do motorista, também há memória de posição.





A lista de itens de série é bastante recheada e inclui: controle automático de distância do veículo à frente e velocidade com função de frenagem de emergência, chave presencial e botão para partida do motor, alarme, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, 6 airbags (2 frontais, com desativação do passageiro; 2 laterais dianteiros e 2 de cortina), acendedor de cigarros e cinzeiro (raridade nos dias de hoje...), apoios lombares dos bancos dianteiros com ajuste elétrico e lado do motorista com função de massagem, ar-condicionado digital automático de 3 zonas, banco traseiro com encosto bipartido, rebatível (na proporção 1/3 e 2/3) e descanso de braço central com porta-copos e abertura de acesso ao porta-malas; bloqueio eletrônico do diferencial...





...câmera de ré, apoio de braço com porta-objetos revestido, entradas USB/auxiliar e regulagem longitudinal e de altura; detector de fadiga, direção elétrica, retrovisores externos elétricos, aquecíveis e com recurso anti-ofuscamento automático (com memória no lado do motorista), espelho interno eletrocrômico, luzes de neblina, faróis em LED com assistente dinâmico de farol alto e luz de condução diurna, fixação ISOFIX para cadeirinhas infantis, freio de estacionamento eletrônico com função Auto Hold ("segura" o carro em paradas, sem necessidade de pisar no freio), iluminação ambiente na região dos pés dos ocupantes dianteiros, indicador de perda de pressão dos pneus, lanternas escurecidas com iluminação em LED, limpador com temporizador e sensor de chuva, quatro luzes de leitura, quadro de instrumentos digital Display Active, porta-copos dianteiro com cobertura retrátil, relógio analógico no centro do painel...





...rodas de liga leve aro 18'' "Dartford" com pneus 235/45 auto-selantes, seleção do perfil de condução (Normal/Esporte/Eco/Conforto) com regulagem adaptável do chassi, acendimento automático dos faróis com função "Coming & Leaving Home", proteção proativa dos passageiros (em iminência de acidente, prepara cintos e fecha vidros para minimizar as consequências de uma colisão), freios a disco nas 4 rodas (ventilados na frente) com ABS, desligamento automático do motor Start-Stop com recuperação de energia de frenagem, sistema multimídia Discover Pro com tela touchscreen de 8 polegadas, App-Connect, Bluetooth, sensor de aproximação, GPS, 4 alto-falantes e 4 tweeters; soleiras nas portas em aço inox, tampa do porta-malas com acionamento elétrico por sensor sob o para-choque traseiro, tapetes de tecido, tomada 12 Volts no console central e no porta-malas, além de volante em couro com comandos do som, computador de bordo, controlador automático de velocidade e aletas para troca de marcha.





O Passat utiliza o já consagrado motor 2.0 TSI com calibração para render 220 cavalos (nove a mais que a geração passada) entre 4500 e 6200 rpm e torque de 35,7 kgfm a 1500 rpm, aliado ao câmbio automatizado de dupla embreagem DSG, de 6 marchas, com função Tiptronic (trocas feitas pelo motorista nas aletas atrás do volante ou na alavanca). Assim, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 6,7 segundos (ante 7,6 segundos da geração anterior) e atinge a velocidade máxima de 246 km/h (contra 210 km/h). Abastecido unicamente com gasolina, alcança as médias de 10,4 km/l na cidade e 12,9 km/l na estrada. O porta-malas comporta 506 litros, e o tanque de combustível, 70 litros.

















































 
http://www.autorealidade.com.br/2017/10/em-detalhes-volkswagen-passat-highline.html