1

1

Google+ Followers

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Qual é a diferença entre dobradura e origami?

Qual é a diferença entre dobradura e origami?

Muitas pessoas têm dúvida sobre a diferença entre a dobradura de papel e o Origami. O fato é que não há diferença alguma. Origami é o nome que se dá em japonês às dobraduras de papel. Durante muito tempo, o Origami tradicional tinha regras muito rígidas, não permitindo o uso de cola, pintura ou tesoura. Tudo tinha de ser dobrado, e até hoje as dobraduras mais complexas são aquelas cuja figura é criada a partir de um só papel, sem o auxílio de nenhuma ferramenta. 

http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/06/qual-e-diferenca-entre-dobradura-e.html

Antecessor e sucessor

Antecessor e sucessor



Todo número natural dado tem um sucessor (número que vem depois do número dado), considerando também o zero.


Por exemplo: o sucessor de 0 é 0 + 1 = 1
o sucessor de 5 é 5 + 1 = 6
o sucessor de 57 é 57 + 1 = 58
o sucessor de 113 é 113 + 1 = 114

Todo número natural dado, exceto o zero, tem um antecessor (número que vem antes do número dado).


  Por exemplo:o antecessor de 1 é 1 – 1 = 0
o antecessor de 7 é 7 – 1 = 6
o antecessor de 14 é 14 – 1 = 13
o antecessor de 73 é 73 – 1 = 72

http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/07/antecessor-e-sucessor.html

Adição...

Adição

A Adição ou soma é a operação matemática fundamental, responsável por agrupar dois ou mais números, que são chamados de parcelas em um único número.Assim somar é transformar as parcelas em uma soma.

O Símbolo da adição é o sinal de mais (+).
 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/07/adicao.html

Independência do Brasil

Independência do Brasil




A exploração das riquezas brasileiras por Portugal revoltou as elites coloniais, que manifestaram a sua indignação através de diversas rebeliões contra a metrópole.

Algumas revoltas tinham como objetivo apenas modificar os aspectos da dominação portuguesa (Guerra dos Emboabas, Revolta de Vila Rica, Revolta de Beckman e a Guerra dos Mascates); outras tinham o objetivo separar o Brasil de Portugal e estabelecer a Independência do Brasil (Conjuração Mineira e a Conjuração Baiana).

Conjuração Mineira (mais conhecida como Inconfidência Mineira)
Na segunda metade do século XVIII, a economia de Minas Gerais entrou em declínio, pois o ouro estava acabando e os mineiros foram empobrecendo. Mesmo com todos estes problemas, o governo português continuou a exigir pesados impostos de quem vivia na região das minas e atribuiu a queda de produção ao contrabando do ouro.
Quando o governador da capitania (Visconde de Barbacena) anunciou que haveria uma cobrança forçada dos impostos atrasados (derrama), os proprietários das minas de ouro se revoltaram. Logo, a elite começou a se unir para planejar um movimento contra as autoridades portuguesas e a instalação da derrama.
A Inconfidência Mineira contou com a participação de pessoas com um bom nível cultural (boa parte dos líderes, estudou os pensamentos dos grandes filósofos). Porém, um dos poucos homens pobres que participaram do movimento foi Joaquim José da Silva Xavier – o Tiradentes.

- Objetivos dos Inconfidentes
- Queriam separar o Brasil de Portugal
- criar uma república com capital em São João Del Rei
- implantar indústrias
- criar uma universidade em Vila Rica
Porém, havia pouca organização estratégica. Eles não tinham tropas nem armamento para conquistar o poder, além de não contarem com a participação popular.
A fim de conseguir perdão para suas dívidas, o coronel Joaquim Silvério dos Reis denunciou o movimento (é bom ressaltar que ele conseguiu). Visconde de Barbacena suspendeu a derrama e tratou de perseguir e prender os revolucionários.
Os participantes foram julgados e condenados ao degredo perpétuo em colônias da África, só Tiradentes teve sua pena de morte mantida.

Conjuração Baiana
Quase 10 anos depois da Inconfidência Mineira, surgiu na Bahia um novo movimento – a Conjuração Baiana. Seus integrantes eram alfaiates, pedreiros, sapateiros e soldados, por esta razão, esse movimento ficou conhecido como Revolta dos Alfaiates.

- Objetivo dos revolucionários
- fim da dominação portuguesa sobre o Brasil
- proclamação de uma república democrática,
- abolição da escravidão,
- abertura dos portos brasileiros aos navios de todas as nações
- melhores condições de vida

Dominação Francesa na Europa
No final do século XIX, vários países europeus estavam sob a dominação de Napoleão Bonaparte (Imperador da França). Os ingleses eram os únicos que tinham a capacidade de resistir já que se protegiam com uma poderosa marinha de guerra.
Não podendo dominar a Inglaterra pela força militar, Bonaparte tentou vencê-la pela força econômica e, em 1806 decretou o Bloqueio Continental (todos os países do continente europeu tinham que fechar seus portos ao comércio inglês).
O príncipe D. João (que governava Portugal) tinha uma relação importante com o mercado inglês e não podia aderir ao Bloqueio. Sua intenção era manter-se neutro no conflito entre franceses e ingleses, mas os exércitos franceses não aceitaram tal indefinição, e invadiram Portugal, com o apoio da Espanha.
Sem condições de reagir, D. João e a Corte portuguesa fugiram para o Brasil, sob proteção naval inglesa.
No dia 28 de janeiro de 1808, D. João decretou a Abertura dos Portos ao comércio internacional. Esta atitude beneficiou os produtos ingleses, pois teriam o mercado brasileiro como consumidor potencial.
Em 1815, o Brasil foi elevado à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves, com isso o Brasil deixava de ser colônia de Portugal e adquiria autonomia administrativa.
Com a vitória dos revoltosos na Revolução Liberal (1820, em Portugal), uma nova constituição de caráter liberal foi elaborada limitando o poder de D. João VI, que não gostou nem um pouco e quis continuar no Brasil, porém tropas portuguesas que estavam no Rio de Janeiro obrigaram-no a voltar para Portugal. Antes de voltar, D. João deixou seu filho Pedro como Príncipe Regente do Brasil.
Porém, para recolonizar o Brasil, os membros da corte de Lisboa tomaram medidas para enfraquecer a autoridade de D. Pedro e depois começaram a exigir a volta do Príncipe Regente a Portugal.
Os grandes proprietários com medo de prejudicar seus negócios, uniram-se a D. Pedro, que deveria desistir, resistir e desobedecer as ordens que chegavam de Lisboa. Surgia então, o Partido Brasileiro, formado por várias pessoas que se uniram para enfrentar a corte e seu projeto de recolonizar o Brasil.
Essas pessoas elaboraram um documento com 8000 assinaturas pedindo a D. Pedro que ficasse no país.
D. Pedro pressionado resolveu ficar – Dia do Fico – e declarou:
- “Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto. Diga ao povo que fico”.
Após alguns meses, assinou um decreto declarando que as ordens vindas das cortes só seriam cumpridas mediante sua autorização. Este impasse acabou por gerar o rompimento político com Portugal.
No dia 7 de setembro de 1822, foi proclamada em São Paulo, às margens do Rio Ipiranga (na verdade, era apenas um riacho), oficialmente a Independência do Brasil.
Quando voltou ao Rio, o príncipe foi aclamado Imperador e coroado com o titulo de D. Pedro I, em 1º de dezembro de 1822.
A Independência do Brasil favoreceu grandes proprietários de terras e grandes comerciantes locais. A separação tinha como objetivo preservar a liberdade de comércio e a autonomia administrativa do país, porém o restante da população ficou na mesma situação e a escravidão, infelizmente, continuava.

FONTE: InfoEscola

Brinquedos -- Algumas sugestões de brinquedos com materiais reciclaveis!

Brinquedos -- Algumas sugestões de brinquedos com materiais reciclaveis!

 

 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/08/brinquedos.html

Texto O Mistério da Herança -- O Mistério da herança - texto para trabalhar a pontuação.

Texto O Mistério da Herança --

O Mistério da herança - texto para trabalhar a pontuação.

Esse texto é excelente para trabalhar pontuação em sala de aula de uma forma leve e divertida. Desperatá o interesse dos alunos.


Que tal aproveitar um texto, para realizar, em sala de aula, uma vivência lúdica e divertida sobre a importância da correta pontuação em um texto? Esta é mais uma proposta pedagógica , para enriquecer as atividades do professor de Produção Textual.

Este exercício apropria-se de um texto que tem circulado pela internet, como simples brincadeira. Na proposta pedagógica aqui criada, o objetivo é demonstrar aos alunos que uma vírgula, um ponto de interrogação ou um ponto final, corretamente empregados, podem, sim, fazer toda a diferença. É importante que o professor, na etapa inicial do exercício, relembre alguns aspectos principais da pontuação e os cuidados para os erros mais comuns devido ao seu emprego indevido. Outro aspecto importante a ser abordado: a importância da clareza no desenvolvimento de um texto.

Desenvolvimento:
1. Dividir a sala em quatro subgrupos (ou múltiplos de quatro, para salas maiores).

2. Entregar papel e caneta. No papel, para criar um certo "clima", o professor pode desenhar uma moldura bem bonita, contendo dentro dela a palavra "Testamento" e o texto que será trabalhado.

3. Contar a história que dará origem ao exercício:

O Mistério da Herança

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Dono de uma grande fortuna, não teve tempo de fazer o seu testamento. Lembrou, nos momentos finais, que precisava fazer isso. Pediu, então, papel e caneta. Só que, com a ansiedade em que estava para deixar tudo resolvido, acabou complicando ainda mais a situação, pois deixou um testamento sem nenhuma pontuação. Escreveu assim:

'Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres.'
Morreu, antes de fazer a pontuação.

A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes. O objetivo deste exercício é que cada um dos grupos traga a fortuna para o seu lado. Ou seja, a partir de agora, cada um dos grupos agirá como se fossem os advogados dos herdeiros. O grupo 1 representará o sobrinho. O grupo 2 representará a irmã. O grupo 3 deverá fazer com que o padeiro herde a riqueza. E, finalmente, o grupo 4 deverá será responsável para a riqueza do falecido chegar apenas às mãos dos pobres.

Ao final do exercício, o professor divulgará como deveria ficar cada um dos textos.

Resposta:

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito :
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Então, chegaram os pobres da cidade. Espertos, fizeram esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais ! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres. 
 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/09/texto-o-misterio-da-heranca.html

Ser criança!

Ser criança!


"Ser criança é acreditar que tudo é possível.
É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco.
É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos.
Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.
É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar.
Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias,é o que a gente nunca deveria deixar de ser!
 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/10/ser-crianca_2147.html

Saúde Vocal...Como cuidar da sua voz -- Hábitos prejudiciais

Saúde Vocal



Como cuidar da sua voz --

Hábitos prejudiciais

 Gritar. É importante que o professor evite concorrer com ruídos que acarretem um aumento na intensidade vocal (carros, aviões, retroprojetor, ventilador, entre outros).

• Sussurrar. Essa ação força as pregas vocais.

- Pigarrear causa um forte atrito na pregas vocais, irritando-as.

• Ingerir líquidos em temperaturas extremas, ou seja, muito gelados ou muito quentes.

• Falar de lado ou de costas para os alunos. Quando fazemos isso à tendência é aumentarmos a intensidade vocal.

• Chupar uma bala forte quando estiver com a garganta irritada mascara o sintoma e o professor tende a forçar a voz sem perceber. Quando o efeito da bala passa a irritação na garganta aumenta.

• Usar roupas pesadas e que apertem a região do pescoço e abdômen.

• Alimentos ricos em ácidos e gorduras podem prejudicar a voz.

• Evite falar em ambiente com ar condicionado, poeira e muito frio.

• Não abuse de alimentos condimentados e chocolate.

 

Hábitos saudáveis

Beba regularmente água em temperatura ambiente, em pequenos goles, quando estiver dando aulas. A água hidrata as pregas vocais.

• Articule bem as palavras.

• Evite o contato direto com o pó de giz. Quando for apagar a lousa afaste o rosto e evite espalhar o pó, usando o apagador no sentido de cima para baixo.

• Mantenha uma alimentação saudável e regular. Evite alimentos "pesados" no período que você estiver lecionando.

• Evite café, bebidas gasosas e cigarro. Eles irritam a laringe. Além disso, o cigarro aumenta a chance de câncer de laringe e pulmão.

• Coma uma maçã – ela tem propriedades adstringentes que limpam as cavidades de ressonância (que ajudam na amplificação da voz). Além disso, a sua mastigação exercita a musculatura responsável pela articulação das palavras.

• Na hora de acordar e levantar da cama espreguice e faça alongamentos tentando relaxar.

• Durante o banho, deixe a água quente cair nos ombros, fazendo leves movimentos de rotação com a cabeça e ombros. Isso ajuda a diminuir a tensão do dia-a-dia.

Na sala de aula, utilize recursos que aumentem a participação dos alunos e ajudem a poupar a voz.

• Utilize alguns intervalos para descansar a sua voz.

- Participar de corais, sob uma orientação correta, é uma ótima opção para manter a musculatura das cordas vocais em ordem.

• Poupe a voz durante crises alérgicas, estados gripais e períodos pré-menstruais.
• Procure auxílio médico se observar tosses, pigarros e alterações na voz que perdurem por mais de duas semanas. 
 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2012/10/saude-vocal.html

Texto para professores -- PROFESSORES APAIXONADOS


Texto para professores --

PROFESSORES APAIXONADOS


Gabriel Perissé
Professoras e professores apaixonados acordam cedo e dormem tarde, movidos pela ideia fixa de que podem mover o mundo. Apaixonados, esquecem a hora do almoço e do jantar: estão preocupados com as múltiplas fomes que, de múltiplas formas, debilitam as inteligências.

Professoras apaixonadas descobriram que há homens no magistério igualmente apaixonados pela arte de ensinar, que é a arte de dar contexto a todos os textos.

Não há pretextos que justifiquem, para os professores apaixonados, um grau a menos de paixão, e não vai nisso nem um pouco de romantismo barato.

Os professores apaixonados, com ou sem carro, buzinam o silêncio comodista, dão carona para os alunos que moram mais longe do conhecimento, saem cantando o pneu da alegria. Se estão apaixonados, e estão, fazem da sala de aula um espaço de cânticos, de ênfases, de sínteses que demonstram, pela via do contraste, o absurdo que é viver sem paixão, ensinar sem paixão.

Os professores apaixonados muito sabem das dificuldades, do desrespeito, das injustiças, até mesmo dos horrores que há na profissão. Mas o professor apaixonado não deixa de ser professor, e seu protesto é continuar amando apaixonadamente.

Continuar amando é não perder a fé. Ter fé impede que o medo esmague o amor, que as alienações antigas e novas substituam a lúcida esperança.

Os professores apaixonados querem tudo. Querem multiplicar o tempo, somar esforços, dividir os problemas para solucioná-los. Querem analisar a química da realidade. Querem traçar o mapa de inusitados tesouros.

Os olhos dos professores apaixonados brilham quando, no meio de uma explicação, percebem o sorriso do aluno que entendeu algo que ele mesmo, professor, não esperava explicar.

A paixão é inexplicável, bem sei. Mas também é indisfarçável!!!
 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/2013/02/texto-para-professores.html

O menino que aprendeu a ver -- Ruth Rocha

 O menino que aprendeu a ver  --
 Ruth Rocha








































http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/

A Cesta de Dona Maricota

A Cesta de Dona Maricota


















 
http://gisellepadilha09.blogspot.com.br/

Sequência didática de formas geométricas educação infantil...


Sequência didática de formas geométricas educação infantil.

Objetivos:
Mostrar que as cores e formas geométricas educação infantil estão presentes no ambiente onde vive e que fazem parte de seu cotidiano, identificar e nomear cores e formas geométricas (triângulo, quadrado, retângulo e círculo) percebendo as características de cada uma e desenvolver a percepção visual através do uso das diferentes cores.



 
http://www.mestredosaber.com.br/formas-geometricas-educacao-infantil/